Política

Adolescentes são condenados por envolvimento na decapitação de Samuel Paty


Foto: Reprodução, YouTube

Seis adolescentes foram condenados por envolvimento na morte do professor Samuel Paty, em caso de terrorismo islâmico que chocou a França em 2020.

Paty tinha 47 anos e foi decapitado com uma faca de açougueiro em frente a uma escola por um jovem de 18 anos de origem tchetchena.

O crime, classificado como “atentado islâmico caracterizado”, foi cometido porque Paty havia mostrado a seus alunos caricaturas de Maomé publicadas pelo jornal satírico Charlie Hebdo — cujos jornalistas e desenhistas foram igualmente assassinados por terroristas islâmicos em 2015.

Um dos adolescentes condenados é uma jovem que tinha 13 anos na época. Ele é acusada de ter feito falsas acusações. Outros cinco, com idades entre 14 e 15 anos, foram considerados culpados de conspiração criminosa com intenção de causar violência.

As penas de prisão vão desde os 14 meses, com pena suspensa, até seis meses em prisão domiciliar, com tornozeleira eletrônica.

Paty foi decapitado por Abdoullakh Anzorov, um jovem radicalizado de 18 anos que chegou à França aos seis anos com seu pai. 

Matéria: O Antagonista

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo