Economia

AliExpress E Magalu: Ação Vai Deslanchar?

As vendas do Magazine Luiza devem aumentar. “O fluxo de consumidores aumenta nas duas plataformas e isso significa mais vendas”, diz Iago Souza, analista de varejo e serviços da Genial Investimentos. Ambas os sites combinados recebem mais de 700 milhões de visitas mensais (conforme dados do Magalu).

Para a empresa brasileira, a concorrência com as plataformas chinesas agora é um problema a menos. “Essa parceria mitiga esse risco”, diz Andre Fernandes, chefe de renda variável e sócio da A7 Capital.

A venda de produtos AliExpress na Magalu complementará o sortimento de vendas da brasileira. É o que diz o Itaú BBA. “O sortimento de produtos em categorias de preço médio/baixo (que não é o negócio principal da empresa), provavelmente pode aumentar a recorrência e o engajamento do consumidor”, publicou o banco, em relatório.

Também pode acontecer diminuição de custos. “Sinergias entre as duas empresas podem reduzir custos de alguns processos, como os de logística”, diz Paulo Luives especialista da Valor Investimentos.

Qual o impacto em MGLU3?

Os especialistas no assunto então confiantes de que a parceria pode mudar a trajetória da ação. Mas nesta terça-feira (25) o papel estava em queda, por volta das 13h45, de 2,96%, indo para R$ 11,80.

A ação subiu e pode continuar se valorizando, mas devagar. “O mercado passa a precificar que a Magalu pode vir a surpreender nos próximos resultados, e pode parar de perder participação no mercado”, diz Fernandes.

O acordo também tira a ação do mercado de “posições short”, diz ele. As “posições short” são quando o investidor compra a ação em um dia, aproveita a alta e vende no outro, quando ela cai. Sair do alvo desse investidores é bom para o papel, que passa a ser menos volátil, ou seja, sobe e desce com menos intensidade.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo