Tecnologia

Amazon quer chatbot para bater de frente com o ChatGPT

Se o mercado da Inteligência Artificial fosse uma corrida, poderíamos dizer que a Microsoft estaria brigando pela liderança. O Google também está na disputa, assim como a IBM (que tem o maior número de patentes registradas dentro desse universo).

A OpenAI, que tem parceria com a empresa de Bill Gates, vem forte e conta com o corredor mais famoso, que atende pelo nome de ChatGPT. Coloque no páreo ainda a Apple, a Anthropic, a Meta e outras grandes empresas de tecnologia.

E a Amazon, você pode estar se perguntando? A gigante do e-commerce nos Estados Unidos e uma das maiores do mundo em serviços de computação em nuvem até investe no setor de IA, mas, até agora, não mostrou de fato a que veio.

Leia mais

Essa realidade pode mudar nos próximos meses. Pelo menos é isso que indica uma reportagem do Business Insider. De acordo com o site americano, a companhia fundada por Jeff Bezos estaria trabalhando de forma secreta em um chatbot para concorrer diretamente com o ChatGPT.

O codinome desse projeto seria Metis, em referência a uma deusa grega. Ele beberia da fonte de dois modelos internos de IA desenvolvidos pela big tech: o Olympus e o Titan, dois nomes também inspirados na mitologia.

O lançamento da Metis estaria programado para setembro deste ano.

meta chatbots
De acordo com o Business Insider, a Amazon quer um chatbot para chamar de seu – Imagem: VectorMine/Shutterstock

O que a Metis tem de diferente

  • A ideia da Amazon é que a Metis vá além das simples respostas em textos e imagens.
  • Segundo esse documento obtido pelo site, o modelo também compartilharia links para fontes confiáveis e sugeriria novas perguntas sobre o tema.
  • A promessa é que o novo chatbot traria respostas atualizadas para tudo, resolvendo o ponto fraco dos principais produtos disponíveis no mercado.
  • O Business Insider afirma que a Metis poderia até informar a cotação de ações da bolsa ou o placar de um jogo de futebol – tudo em tempo real.
  • Isso seria possível graças a um sistema chamado RAG (Retrieval-Augmented Generation).
  • Ele não gera simplesmente um conteúdo; ele resgata ou recupera, na hora, material de fontes confiáveis na web.
  • E como a empresa tem acesso a isso? A ferramenta já é oferecida pela Amazon Web Services.

Combo com a Alexa

Além desse novo chatbot, a Amazon estaria cogitando implementar algumas mudanças na Alexa.

Vamos dizer que a assistente virtual da Amazon seja um sucesso meio amargo. Ela é conhecida, isso é inegável. A Alexa, por outro lado, nunca foi lucrativa para a empresa. E perdeu relevância com o passar dos anos.

alexa
A Alexa deve ganhar um upgrade nas próximas semanas – Imagem: MAHATHIR MOHD YASIN/Shutterstock

Ter uma Inteligência Artificial poderosa e utilizá-la na Alexa estaria entre os planos da Amazon.

Como informamos aqui no Olhar Digital, a big tech está cogitando até uma versão paga e mais útil da assistente.

A “Classic Alexa”, como é conhecida atualmente, é gratuita e deve continuar assim mesmo com IA generativa simples. Já uma versão mais poderosa da IA, capaz de tarefas mais complexas, pode custar entre US$ 5 (cerca de R$ 27) e US$ 10 (cerca de R$ 54) mensais;

A versão paga (a “Remarkable Alexa”) poderia, por exemplo, redigir e-mails, enviá-los e fazer pedidos em aplicativos de entregas a partir de um único comando.

Novas informações devem sair nas próximas semanas. Fato é que a Amazon parece estar se mexendo bastante. E, se entrar na corrida, ela deve se colocar entre os competidores mais fortes.

As informações são do Business Insider.

Assine Amazon Prime para assistir a filmes e séries populares, incluindo Amazon Originals premiados.
O Amazon Prime também inclui a entrega GRÁTIS e rápida de milhares de itens elegíveis,
mais de 2 milhões de músicas sem anúncios e muito mais. Clique aqui e comece seu teste GRÁTIS por 30 dias!

Olhar Digital

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo