Esporte

Após trabalharem juntos no São Paulo, André Jardine e Volpi se reencontram em duelo pela Liga Mexicana

Para uma dupla brasileira, o jogo deste sábado entre América-MEX e Toluca no lendário Estádio Azteca vale mais do que a liderança do Campeonato Mexicano. Cinco anos após trabalharem juntos no São Paulo, o técnico André Jardine e o goleiro Tiago Volpi se reencontram com status de ídolos no país norte-americano.

Atual campeão mexicano após cinco anos de jejum, o América do México treinado por Jardine segue enfileirando vitórias. Nesta semana, garantiu sua classificação às semifinais da Concachampions, competição da Concacaf que garante a seu vencedor uma vaga no Mundial de Clubes da Fifa, em 2025.

Pelo Toluca, Tiago Volpi faz história debaixo das traves e também na área adversária. Desde que se tornou o batedor oficial de pênaltis da equipe, o goleiro brasileiro converteu todas as suas cobranças. Já são 15 gols desde que retornou ao México, em 2022, sendo cinco deles na atual edição do Campeonato Mexicano, que o Toluca lidera com com 29 pontos – mesma pontuação do vice-líder América, restando apenas três rodadas para o fim da primeira fase.

“Será ótimo rever o André. Trabalhamos juntos por um curto período no São Paulo e já era possível ver ali um grande treinador. Fico feliz pelo sucesso dele aqui no México e sei que teremos de estar no nosso melhor nível para vencer no Azteca. Vamos para lá com essa ambição e sabemos que temos condições”, garantiu Tiago Volpi.

A admiração é recíproca, como Jardine fez questão de destacar: “Quando se fala de brasileiros fazendo sucesso no México, obrigatoriamente pensamos no Tiago. É um grande goleiro que a cada temporada enriquece ainda mais a sua história aqui. Vai ser um prazer reencontrá-lo e parabenizá-lo pelo trabalho que vem fazendo”.

A ótima fase gerou clamor popular no país e colocou os brasileiros no radar da seleção mexicana, mas ambos rechaçam a ideia neste momento. Concentrados nos objetivos com seus clubes, Jardine e Volpi falam em respeito à história local e têm objetivos distintos para esta reta final de competição.

“Chegar à seleção é sempre um sonho de todos os profissionais do futebol, mas quero reiterar aqui meu apoio ao Jaime Lozano (atual treinador do México) e o respeito máximo que tenho por ele. Seguimos muito focados nos dois torneios”, afirmou Jardine, que mira o primeiro doblete de sua carreira, ao buscar os títulos da Concachampions e do Campeonato Mexicano neste semestre.

Prestes a receber a cidadania mexicana, Tiago Volpi elogia a qualidade dos goleiros mexicanos e também prefere voltar suas atenções à Liga MX. Com 10 títulos, o Toluca é a terceira equipe com mais conquistas no país, mas vive um incômodo jejum que já dura 14 anos.

“Além do Ochoa, uma lenda local, o México tem uma ótima geração de goleiros se firmando. Neste momento, nada é mais importante que esta reta final de campeonato. ORenato está fazendo um grande trabalho e já mostramos que podemos brigar com nossos concorrentes até o fim para tirar o Toluca da fila. Sábado teremos um grande desafio e manter a liderança agora é fundamental”, reforçou o goleiro, exaltando o trabalho do técnico português Renato Paiva, que dirigiu o Bahia no ano passado.

Além da liderança, América e Toluca defendem longas invencibilidades no Campeonato Mexicano. O time de Jardine não perde há sete rodadas, enquanto o Toluca já soma oito jogos sem ser derrotado. Passadas 14 rodadas, as duas equipes perderam apenas uma vez na competição.

Gazeta Esportiva

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo