Economia

Aposentados usam pix mas têm outras dificuldades com contas online

O medo de golpes e fraudes é uma das principais razões pelas quais 69% dos aposentados preferem atendimento humano em vez de digital. É nesse cenário, muitas vezes, que os familiares atuam.

Assim, é preciso que os bancos invistam em interfaces amigáveis para esse público. Dessa forma ele se sentirá seguro e confortável ao usar esses serviços mesmo sem o apoio dos familiares.

As questões de acesso que permeiam os serviços digitais não são as únicas que afligem os aposentados. A jornada offline, ou seja, nas agências, são consideradas muito burocráticas. Uma das principais queixas é a quantidade de documentação exigida, que pode ser excessiva e complicada de reunir.

O tempo de espera envolvendo longas filas e múltiplas visitas à agência também é outra queixa dos aposentados. Nesse caso, a pesquisa aponta mais uma vez para uma necessidade de melhora no atendimento para fidelizar de vez esse público conhecido por possuir inúmeras contas em diferentes bancos.

Tanto para contas online quanto para bancos digitais, não é necessário que as instituições considerem taxas de juros específicas para aposentados. Marcel Ghiraldini, do MATH Group, destaca que a melhor estratégia, inclusive para o grupo de aposentados, é focar na personalização do atendimento para beneficiar os bons pagadores.

Não vemos nenhuma instituição se comunicando de forma direta com aquela pessoa que pode ajudar seu pai para a abertura de conta. Não se tem como alvo um jovem adulto para posicionar uma mensagem sobre como ele pode ajudar o seu pai a sair das dívidas ou como não deixar que ele seja enganado.
Marcel Ghiraldini, MATH Group

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo