Tecnologia

Astronautas falam pela primeira vez sobre atraso no retorno à Terra

Em uma transmissão ao vivo feita nesta quarta-feira (10), os astronautas da NASA Butch Wilmore e Suni Williams, que foram lançados no início de junho à Estação Espacial Internacional (ISS) a bordo da nave Starliner, da Boeing, se pronunciaram pela primeira vez sobre o atraso no retorno à Terra. Eles ficariam pouco mais de uma semana no laboratório orbital, mas a missão já passa de um mês.

Originalmente, os dois, que são membros da primeira missão tripulada da Starliner à ISS, retornariam à Terra por volta de 12 de junho. No entanto, essa volta para casa parece inalcançável – ao que tudo indica, a dupla ainda não tem uma data definida para deixar a estação.

Suni Williams e Butch Wilmore, membros da primeira missão tripulada da Boeing Starliner à ISS, em entrevista ao vivo para a NASA TV. Crédito: Reprodução NASA TV

Vamos relembrar o lançamento da missão CFT Starliner:

  • O Teste de Voo Tripulado da Starliner – ou CFT, na sigla em inglês – foi lançado no dia 5 de junho, no topo de um foguete Atlas V, da United Launch Alliance (ULA), a partir da Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida;
  • Isso aconteceu após uma série de adiamentos;
  • A última suspensão foi em razão de um vazamento de hélio na cápsula;
  • O problema não foi entendido como tão grave, e a espaçonave decolou rumo à ISS;
  • No trajeto, mais vazamentos de hélio foram identificados;
  • A acoplagem também apresentou problema: uma anomalia fez cinco dos 28 propulsores do módulo falharem em seu funcionamento, atrasando a ancoragem em mais de uma hora;
  • Testes adicionais na espaçonave se fazem necessários, justificando o adiamento do retorno para a Terra.
Lançamento da cápsula Boeing Starliner, em 5 de junho de 2024. Crédito: NASA

Na live desta quarta, Wilmore e Williams disseram que, apesar de todos os percalços, estão confiantes em um retorno seguro para a Terra, apesar dos problemas enfrentados pela espaçonave.

“Nós confiamos que os testes que estamos realizando são os que precisamos fazer para obter as respostas corretas e nos fornecer os dados necessários para voltar para a Terra”, afirmou Wilmore. “Eu tenho um pressentimento muito bom no coração de que a espaçonave nos trará de volta para casa sem problemas”, completou Williams.

Leia mais:

Em uma declaração recente, a NASA garantiu que os astronautas não estão literalmente “presos” no espaço e que o atraso é necessário para uma completa avaliação dos problemas técnicos da Starliner. 

Segundo a agência, essas falhas se concentram no módulo de serviço da cápsula, que é descartado durante a reentrada na Terra. Por isso, as análises devem ser realizadas enquanto a nave ainda está no espaço.

NASA não tem pressa em trazer os astronautas de volta para casa

Segundo Steve Stich, gerente do Programa Comercial Tripulado da NASA, não existe pressa em trazer os astronautas de volta. A agência e a Boeing afirmam que a cápsula Starliner pode permanecer acoplada à ISS por até 45 dias. 

A missão CFT marca a primeira tripulação a voar na Starliner, que a NASA e a Boeing esperam certificar para viagens regulares à estação espacial, uma função exercida apenas pela SpaceX nos últimos quatro anos. 

“Queremos dar às nossas equipes um pouco mais de tempo para investigar os dados, fazer algumas análises e garantir que estamos realmente prontos para o retorno”, disse Stich. A agência destaca o bom desempenho dos propulsores e a estabilidade dos vazamentos de hélio, que agora são menores do que antes.

Olhar Digital

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo