Notícias

Ato de mulheres em SP pede legalização do aborto e cessar-fogo em Gaza

[A legalização do aborto] Depende muito da pressão popular e das mulheres organizadas. Existe um conjunto de mobilizações em torno da perspectiva da legalização na América Latina. No Brasil, a situação é complexa por causa do que pensa o Congresso Nacional, mas nós vamos seguir mobilizando em torno desse tema.
Fátima Sandalhel

“Estamos em um projeto de proteção à mulher na periferia”, disse Madalena Figueiredo, 72 anos, enfermeira e integrante do coletivo feminista As Queridonas. Com atuação na zona norte de São Paulo, o grupo também é contra a violência institucional e doméstica e a falta de moradia para mulheres.

Wend Oianiyi, gestora cultural, na marcha do Dia da Mulher Imagem: Ana Luiza Cardoso – 8.mar.2024/ UOL

Direitos das pessoas trans, travestir e não binárias. “É interessante que se compreenda que pessoas trans, travestis e não binárias, que são mais próximas ao aspecto feminino, também pertencem a esse espaço”, disse Wend Oianiyi, 26, gestora cultural. Ela marchava ao lado da ativista Amanda Paschoal.

Olivia Gurjão, aposentada
Olivia Gurjão, aposentada Imagem: Ana Luiza Cardoso – 8.mar.2024/ UOL

A aposentada Olivia Gurjão, 64, andava pela manifestação com uma bandeira da Bancada Feminista. “Faço parte do movimento de mulheres desde jovem. Em 80, eu já fazia parte”, disse.

Matéria: UOL Notícias

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo