Política

BNDES terá fundo de R$ 1 bi para a indústria da mobilidade verde

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) terá um fundo com ao menos R$ 1 bilhão para financiar projetos de mobilidade verde nos próximos quatro anos.

Esses recursos serão não reembolsáveis, ou seja, não precisarão ser devolvidos caso as ações sejam executadas.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento Industrial e Tecnológico (FNDIT) foi criado por uma medida provisória (MP) assinada pelo presidente Lula (PT) no sábado (30) que trata do programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover).

De acordo com o governo, o Mover amplia as exigências de sustentabilidade da frota automotiva e estimula a produção de novas tecnologias nas áreas de mobilidade e logística.

O FNDIT será instituído e gerenciado pelo BNDES, sob coordenação do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços). Inicialmente, ele irá focar a mobilidade verde, mas poderá ter outras fontes nos próximos anos.

O presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, diz que o banco “é uma instituição central para a neoindrustrialização” do país e que o governo Lula está estimulando “uma indústria verde e inovadora”

“E sob a moderação do vice-presidente estamos buscando apoiar o setor empresarial. O FNDIT é mais uma fonte de recursos com esse intuito. Vamos ter um país mais desenvolvido, mais verde e mais inovador e uma indústria cada vez mais competitiva”, diz.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo