Política

Brasileiros deixam de resgatar R$ 7,52 bi em recursos esquecidos


Foto: Marcello Casal Jr Agência Brasil

O Banco Central (BC) divulgou, que os brasileiros ainda não sacaram R$ 7,52 bilhões em recursos esquecidos no sistema financeiro até o fim de outubro.

De acordo com as estatísticas do Sistema de Valores a Receber (SVR), até agora foram devolvidos R$ 5,31 bilhões de um total de R$ 12,83 bilhões disponibilizados pelas instituições financeiras.

Os números do SVR são divulgados com dois meses de defasagem. Até o fim de outubro, apenas 27,85% dos correntistas incluídos na lista desde o início do programa, em fevereiro do ano passado, haviam resgatado seus valores. Isso representa um total de 16.847.044 beneficiários que já retiraram seus recursos.

Dentre aqueles que ainda não fizeram o resgate, 40.583.355 são pessoas físicas e 3.062.463 são pessoas jurídicas. No entanto, a maioria das pessoas e empresas que ainda não sacaram têm direito a pequenas quantias.

Os valores a receber de até R$ 10 concentram 62,98% dos beneficiários. Já os valores entre R$ 10,01 e R$ 100 correspondem a 25,71% dos correntistas. As quantias entre R$ 100,01 e R$ 1 mil representam 9,64% dos clientes. Apenas 1,68% tem direito a receber mais de R$ 1 mil.

O SVR, que ficou fora do ar por quase um ano, foi reaberto em março de 2023 com novas fontes de recursos, um novo sistema de agendamento e a possibilidade de resgate de valores de pessoas falecidas. No mês de março, foram resgatados R$ 505 milhões esquecidos. Já em outubro, houve uma queda para R$ 178 milhões resgatados em relação ao mês anterior, quando foram retirados R$ 264 milhões.

Além disso, o SVR também incluiu fontes de recursos esquecidos que não estavam nos lotes do ano passado. Foram adicionadas contas de pagamento pré ou pós-paga encerradas, contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras encerradas e outros recursos disponíveis nas instituições para devolução.

No entanto, é importante ressaltar que o Banco Central alerta os correntistas sobre golpes de estelionatários que se aproveitam dessa situação. O órgão esclarece que todos os serviços do Valores a Receber são gratuitos e que não envia links nem entra em contato para tratar sobre valores a receber ou confirmar dados pessoais. A instituição financeira que aparece na consulta do Sistema de Valores a Receber é a única autorizada a contatar o cidadão. Portanto, é recomendado não fornecer senhas e estar atento a possíveis pedidos suspeitos.

Matéria: O Antagonista

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo