Política

Carlos Graieb na Crusoé: A trincheira do humor


As “três pessoas sábias de Berkley” visitam o menino Jesus: o humor do Eretz Nehederet, show popular da TV israelense – Foto: Reprodução de tela

Em um quadro de humor israelense, Jesus acabou de nascer e está na manjedoura, com Maria e José ao seu lado. Maria está cansada e quer dormir, mas visitantes encapuzados aparecem. São “as três pessoas sábias de Berkley”: dois estudantes de cabelo colorido e gênero indefinido e um professor vestido com um terno de veludo verde.

José aceita conversar um pouco e conta que três reis magos acabam de passar por ali, predizendo que seu filho será o Rei dos Judeus. Prontamente, ele é repreendido pelo professor americano: “Eu não vejo nada de judeu aqui. Os judeus só chegarão a esta terra em 1948.”

“Como um poder colonial!”, acrescenta sua aluna.

Maria e José ficam confusos. “Como assim? Nós somos judeus!” O professor os corrige novamente: “Vocês são palestinos, os habitantes originais desta terra.”

A conversa prossegue. O acadêmico de Berkley anuncia que Jesus vai morrer cedo, assassinado pelos judeus. Agora são os seus alunos que ficam confusos. “Mas então os judeus já estão por aqui?” De jeito nenhum, diz o professor. O aluno continua confuso: “Então são os palestinos que vão matar Jesus?”

“Não, os palestinos jamais vão machucar alguém! Especialmente o Hamas!”, afirma o professor. Ele promete explicar na sua próxima aula como os judeus vão matar Jesus, mesmo sem existirem.

Esse esquete foi apresentado nesta semana pelo programa de humor mais popular da televisão israelense, o Eretz Nehederet (expressão que pode ser traduzida como “um país maravilhoso”).

No ar desde 2002, o show começou a chamar atenção mundo afora depois do ataque de 7 de outubro a Israel, especialmente por zombar da imprensa e dos intelectuais do Ocidente que apoiam o Hamas e culpam os judeus que foram  vítimas do grupo terrorista pela violência que sofreram.

A primeira sátira a ganhar repercussão internacional foi dirigida ao…

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.



Matéria: O Antagonista

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo