Tecnologia

Carros elétricos têm segredo valioso para futuro da energia

Carros elétricos são caros por conta das suas baterias. Pelo menos, em partes. Mas esse componente pode ser um recurso valioso para o fornecimento de energia em cidades. E fabricantes como BMW, Ford e General Motors (GM) têm mirado justamente nesse potencial.

Baterias de carros elétricos podem revolucionar fornecimento de energia

  • Fabricantes como BMW, Ford e GM exploram como baterias de carros elétricos podem ser usadas para armazenar excesso de energia renovável. A ideia é ajudar concessionárias a gerenciar flutuações na oferta e demanda de energia – e lucrar no processo;
  • Carros elétricos poderiam formar um sistema de energia integrado à rede elétrica. Um exemplo disso é a empresa Mobility House, que compra e armazena energia renovável em carros elétricos e a vende quando a demanda e os preços aumentam na Europa;
  • Fabricantes, como a Renault, oferecem vantagens aos proprietários de carros elétricos, como carregadores residenciais gratuitos e descontos nas contas de energia, para incentivá-los a participar desses programas de armazenamento e fornecimento de energia;
  • Se essa moda “pegar”, pode incentivar a transição de veículos a combustão para elétricos. Por sua vez, isso reduziria emissões de CO2, o que ajudaria no combate às mudanças climáticas.

As empresas exploram como baterias de carros elétricos poderiam ser usadas para armazenar excesso de energia renovável. A ideia seria ajudar concessionárias a lidar com flutuações na oferta e demanda de energia.

Em suma, seria assim: as fabricantes de veículos ganhariam dinheiro ao servirem de ponte entre quem tem carro elétrico e concessionárias fornecedoras de energia.

Leia mais:

Carros elétricos poderiam formar rede para fornecer energia

Baterias de carros elétricos poderiam armazenar energia renovável (Imagem: Pikar3d/Shutterstock)

Milhões de carros elétricos poderiam formar um grande sistema de energia que, pela primeira vez, seria conectado a outro sistema de energia enorme: a rede elétrica. É o que explicou Matthias Preindl, professor na Universidade Columbia, em entrevista ao New York Times.

Este cenário não é inteiramente hipotético. Na Europa, por exemplo, existe a Mobility House, empresa cujos investidores incluem Renault e Mercedes-Benz. A companhia atua no mercado de energia europeu, no qual investidores e concessionárias compram e vendem eletricidade.

A Mobility House compra energia em fases de abundância de energia solar e eólica (quando ela fica barata). Então, armazena essa energia em seu sistema de veículos elétricos, conectados em toda Europa.

Quando a demanda e os preços aumentam, a empresa revende essa eletricidade armazenada. Ou seja: a companhia compra barato e vende caro. Assim, tanto a empresa quanto as fabricantes lucram.

Rede de carros elétricos também pode trazer vantagens para donos dos veículos

Carro elétrico carregando
Montadoras consideram oferecer descontos para donos de carros elétricos que participarem de rede para fornecer energia (Imagem: Southworks/Shutterstock)

Montadoras de veículos podem lucrar com uma rede de milhões de carros elétricos voltada, de certa forma, para fornecimento de energia. Mas precisam convencer donos dos veículos. Como? Oferecendo vantagens.

A Renault, por exemplo, oferece a tecnologia da Mobility House aos compradores de seu compacto elétrico R5. Os compradores que optarem pelo programa receberão um carregador residencial gratuito e assinarão um contrato.

O documento permite que a Renault retire energia dos veículos quando estiverem conectados. Mas os proprietários do R5 poderão controlar quanta energia devolvem à rede e quando. Em troca, eles terão desconto nas contas de energia.

carro elétrico
Redes de carros elétricos para fornecimento de energia também ajudariam combate às mudanças climáticas (Imagem: IM Imagery/Shutterstock)

“Quanto mais eles conectarem, mais eles ganham”, disse Ziad Dagher, executivo da Renault encarregado do programa. A Renault estima que os participantes poderiam reduzir 50% do valor das suas contas de energia.

A Renault vai oferecer a tecnologia na França. Depois, planeja expandi-la para a Alemanha, Grã-Bretanha e outros países. A empresa compartilhará os lucros que a Mobility House gera com a negociação de energia.

Se essa moda pegar, o argumento para mudar de veículo a combustão para elétrico ganha mais apelo. E essa transição é considerada uma “arma” valiosa para o combate às mudanças climáticas.

Olhar Digital

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo