Saúde

Como pensar com mais foco e clareza, de acordo com psicóloga de Yale

No mundo acelerado de hoje, onde informações são incessantemente lançadas de todos os lados, pensar de forma clara e focada nunca foi tão crucial. Nesse sentido, o livro Como Pensar de Forma Direta e Inteligente (Editora Cultrix) aborda de maneira prática e acessível a necessidade de repensar nossos hábitos e processos cognitivos no dia a dia.

A autora e professora da Universidade Yale, nos EUA, Woo-Kyoung Ahn, combina conceitos de psicologia cognitiva com analogias simples para auxiliar quem busca melhorar seu raciocínio e tomar decisões mais conscientes e assertivas. 

Em entrevista a VEJA, Ahn comenta algumas das armadilhas do modus operandi moderno, como o “pensamento apressado” , quando fazemos julgamentos e tomamos decisões com base na primeira ideia que nos vem à mente.

Para ilustrar, a psicóloga faz uma analogia com a alimentação: “Quando estamos ocupados, podemos simplesmente devorar fast-food ou alimentos altamente processados por conveniência. Para comer de forma saudável, no entanto, precisamos ser mais conscientes sobre o que escolhemos comer”. 

Assim, o livro sugere que essa pressa mental impede a reflexão profunda e a análise crítica, aspectos essenciais para uma tomada de decisão eficaz e proveitosa. Ao mesmo tempo, a obra apresenta numerosos estudos contraintuitivos e divertidos que podem ajudar os leitores a melhorar suas habilidades cognitivas. 

Como pensar de forma direta e inteligente

A falácia do planejamento

Um dos pontos centrais do livro é a discussão sobre a falácia do planejamento, um fenômeno psicológico que faz as pessoas subestimarem o tempo, os custos e os riscos de futuras ações. A autora ilustra esse contrassenso com exemplos concretos, como o da construção da Opera House de Sydney, na Austrália, e o do Aeroporto Internacional de Denver, nos Estados Unidos, ambos marcados por atrasos significativos e estouros de orçamento. Sim, podemos errar no coletivo. 

A professora argumenta que a falácia do planejamento é amplamente causada pelo excesso de confiança e pela ilusão de fluência, o que frequentemente faz com que subestimemos o tempo necessário para concluir tarefas, sejam elas triviais ou mais elaboradas.

Ao planejar, visualizamos os processos de maneira simplificada e sem obstáculos, o que inflaciona nossa confiança e nos leva a estimativas irreais. Um estudo mencionado no livro pediu aos participantes que estimassem o tempo necessário para completar suas compras de Natal, revelando que, mesmo com planejamentos detalhados, as estimativas eram otimistas demais. 

“Um estudo descrito no livro mostrou que criar planos detalhados na verdade exacerba a falácia do planejamento. Por essas razões, eu pessoalmente dobro meu tempo estimado para qualquer tarefa”, afirma a autora. “É tentador acreditar que não levará tanto tempo, mas eventos inesperados sempre ocorrem, e dobrar o tempo tende a ser uma estimativa mais precisa na minha experiência”, esclarece.

O foco no negativo

Outro aspecto explorado no livro é o viés de negatividade, que leva as pessoas a darem mais peso às informações e eventos negativos do que aos positivos. Estudos mostram que as avaliações negativas têm um impacto muito maior na percepção geral de produtos e pessoas do que as positivas.

“Na verdade, segundo uma estimativa, a proporção entre ganho e perda é de aproximadamente 2,5 para 1. Ou seja, você precisa ganhar $250 para compensar a dor de perder $100”, afirma Ahn.

Esse viés pode distorcer nosso julgamento e nos levar a decisões equivocadas. Assim, a autora oferece uma estratégia de reformular as questões que colocamos a nós mesmos: “Por exemplo, se você perguntar ‘O que está errado com a minha vida?’, é mais provável que você se concentre nos problemas. No entanto, se você reformular a pergunta para ‘O que está indo bem na minha vida?’, é mais provável que você se concentre nos aspectos positivos”.

Essa mudança de perspectiva pode levar a respostas mais construtivas e diminuir a ruminação sobre falhas passadas.

Como Pensar de Forma Direta e Inteligente também discute outros erros de pensamento relevantes para questões de saúde mental e estratégias que podem ser úteis, como evitar ruminações dando um passo atrás na situação que nos preocupa ou reduzir a ansiedade não exercendo autocontrole excessivo.

O livro tem a proposta de ser um guia auxiliar para quem deseja navegar pela complexidade do pensamento humano e melhorar sua capacidade de tomada de decisão no dia a dia. A combinação de pesquisas científicas com exemplos práticos oferece ainda uma leitura enriquecedora às pessoas que querem reestruturar as rígidas fiações mentais.

Veja

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo