Esporte

Criciúma empata com Brusque no jogo de volta e conquista o Catarinense pelo segundo ano seguido

Pode comemorar, torcedor: o Criciúma é campeão do Campeonato Catarinense 2024. Na tarde deste sábado, o Tigre segurou o empate em 1 a 1 contra o Brusque no duelo de volta da decisão do Estadual e conseguiu erguer a taça. Em jogo disputado no Estádio Heriberto Hulse, os donos da casa balançaram as redes com Higor Meritão, enquanto o goleiro Gustavo (contra) fez para o time visitante.

O Criciúma conquistou o troféu ao terminar com uma vantagem de 3 a 2 no placar agregado – já havia vencido a ida por 2 a 1. Essa é o 12º título da equipe catarinense, que levanta a taça pelo segundo ano consecutivo e novamente sobre o Brusque.

Os dois times passam a focar, agora, em suas respectivas estreias nas Séries A e B do Campeonato Brasileiro. Na partida de estreia, o Tigre encara o Juventude no próximo sábado (13). A bola rola às 18h30 (de Brasília), no Heriberto Hulse.

Já o Brusque também foca no Brasileiro, mas na Série B. A equipe recebe o Mirassol no Estádio Augusto Bauer na semana do dia 20 de abril. O horário ainda será confirmado pela CBF.

O jogo

O Criciúma inaugurou o marcador logo aos dois minutos de partida. Higor Meritão recebeu na intermediária e percebeu que não tinha nenhum marcador em sua frente. O volante, então, bateu forte de fora da área e marcou um golaço para colocar o Tigre à frente no placar.

Com 17 minutos, o Brusque chegou com perigo. Dionísio enfiou bom passe para Guilherme Queiroz. O atacante invadiu a grande área e chutou forte, de primeira, mas mandou por cima do gol defendido por Gustavo.

Aos 39 minutos, o Brusque teve uma oportunidade. Marcos Serrato cobrou falta e mandou a bola para dentro da área. Na sobra, Dentinho finalizou e ficou pedindo pênalti por um toque de mão de um atleta do Criciúma. No entanto, após checagem do VAR, o juiz não deu nada e mandou seguir.

Logo após a volta do intervalo, o Brusque chegou ao gol de empate. Após cruzamento de Alex Ruan, o goleiro Gustavo saiu para segurar a bola, mas acabou soltando-a e ela passou por baixo de suas pernas. A zaga do Criciúma ainda tentou afastar, mas a bola bateu nas costas do goleiro e foi para a rede.

E o Criciúma logo respondeu. Marcelo Hermes apareceu pelo lado esquerdo da grande área e chutou no gol, mas o goleiro Matheus Nogueira estava bem posicionado e espalmou para escanteio.

E foi aos 20 minutos do segundo tempo que o Tigre quase voltou a ficar à frente no marcador. Renato Kayzer recebeu na entrada da área, conduziu para o lado esquerdo e bateu no gol. A bola passou raspando a trave direita e foi para fora.

Nos minutos finais da etapa complementar, o jogo ficou bastante aberto – o Brusque pressionava pelo gol de empate para levar a decisão para os pênaltis, e o Criciúma se segurava e tentava sair nos contra-ataques. No fim, o Tigre levou a melhor e saiu campeão pelo segundo ano consecutivo. Ainda nos acréscimos, Alex Ruan, do Brusque, foi expulso.

Gazeta Esportiva

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo