Política

Deputada do PSOL quer CPI na Câmara para investigar Braskem

A deputada federal Professora Luciene Cavalcante (PSOL-SP) quer que a Câmara dos Deputados instale uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a Braskem pelo afundamento do solo de Maceió em razão da atividade mineradora.

A deputada irá começar a coletar assinaturas de colegas nesta semana. São necessárias 171 para que o requerimento possa ser protocolado na Casa.

“É de extrema importância a investigação da extensão dos danos causados pela empresa e a devida responsabilidade socioambiental e econômica para que seja possível a fiscalização devida dos acordos e processos judiciais os quais estará submetida pelo desastre”, diz a deputada no requerimento.

Ao Painel, ela afirma que a luta em defesa do meio ambiente tem que ser nacional e até mesmo global. “As decisões de políticas que atingem o meio ambiente atingem a todos.”

Uma CPI com o mesmo objetivo está parada no Senado. O senador Renan Calheiros (MDB-AL) apresentou requerimento, que foi lido pelo presidente Rodrigo Pacheco (PSD-MG), mas até o momento os partidos não indicaram seus membros —o que impede o funcionamento da comissão.

Na avaliação de deputados, no entanto, a CPI também não deverá andar na Câmara,. Isso porque o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), seria contra a comissão, já que ele é aliado do prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (PL).

A capital alagoana corre o risco de vivenciar uma grande catástrofe ambiental, com a possibilidade de desabamento de uma área na região central da cidade, em decorrência das atividades de mineração.

Cinco bairros inteiros precisaram ser evacuados por causa do risco de abertura de uma cratera, com quase 60 mil pessoas precisando deixar as suas casas.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo