Economia

Digitalização fez Spoleto aumentar capacidade e faturamento

Nos últimos cinco anos, o Grupo Trigo investiu mais de R$ 10 milhões em novas tecnologias. Entre elas, estão desenvolvimento de solução omnichannel para realização de pedidos em casa e takeaway (retirada no balcão), digitalização dos restaurantes com totem de autoatendimento, site, aplicativo e programa de fidelidade integrado baseado em cashback.

A capacidade de atendimento do Spoleto dobrou de tamanho. “Eu tinha um gargalo operacional em que o meu limite de capacidade de clientes-hora, até então, era de 100 clientes-hora. E ele acontecia no pico de atendimento, que era entre meio-dia e uma hora da tarde, em dezembro, no restaurante da Rodoviária Novo Rio. E era uma operação esticada. O Spoleto não estava pronto para aquele volume de clientes. Hoje, eu consigo atender mais de 200 clientes por hora, a partir dessa digitalização em que o totem é um componente”, afirmou.

Aumento do faturamento

Houve uma mudança de fluxo operacional e de tecnologia embarcada dentro da cozinha. “O que isso ensejou? Aumento de faturamento com o mesmo número de funcionários.

Eu aumentei muito a minha capacidade, a minha eficiência operacional, operando com o mesmo número de funcionários.
Tom Moreira Leite, presidente do Grupo Trigo

Na média, o segundo maior custo de uma operação é o pessoal. “Quando você é capaz de aumentar o faturamento através de digitalização e introdução de tecnologia dentro da cozinha, mantendo o mesmo número de funcionários, a linha de custo pessoal diminui em termos relativos, não em termos absolutos, não em reais. Percentualmente, eu diminuo o custo. Então, isso levou a um aumento da lucratividade do Spoleto”, afirmou Leite.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo