Política

Dirceu irá a China para conversas com partido comunista e Dilma

De volta à linha de frente da política, o ex-ministro José Dirceu fará um giro pela China no mês que vem para contatos com autoridades do país.

A agenda começa em 16 de julho em Pequim, com uma reunião no departamento internacional do comitê central do Partido Comunista Chinês, seguida de visita ao museu da legenda, que governa o país desde 1949. Ele também dará entrevista a veículos de comunicação chineses.

No dia seguinte, ainda na capital do país, haverá visitas à escola do partido e à Federação Nacional dos Sindicatos chineses, além de seminário sobre a esquerda na América Latina na Universidade de Renmim, uma das principais do país.

O tour se encerra em 18 de julho em Xangai, com um encontro com a ex-presidente Dilma Rousseff, que preside o Novo Banco de Desenvolvimento, conhecido como “banco dos Brics”.

Dirceu irá a convite dos chineses e não vai oficialmente representando o PT, mas sua viagem consolida os laços com os comunistas do país asiático.

Em abril, uma delegação petista, liderada pela presidente, Gleisi Hoffmann, esteve no país para celebrar os 40 anos de relação do PT com o Partido Comunista Chinês.

Dirceu, que foi homem forte do primeiro governo Lula, ficou durante anos no ostracismo após ser envolvido no mensalão e na Lava Jato. Com suas condenações anuladas, tem voltado às funções de articulação política e deve disputar mandato de deputado federal em 2026.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar sete acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo