Economia

Endividamento das famílias brasileiras sobe a 78,8% em maio, diz CNC

Quanto à inadimplência, no grupo com renda familiar mensal de até três salários mínimos, a proporção de famílias com dívidas em atraso passou de 35,8% em abril para 35,9% em maio.

Na classe média baixa, com renda de três a cinco salários mínimos, a proporção de inadimplentes diminuiu de 26,4% em abril para 26,1% em maio. No grupo de cinco a dez salários mínimos, houve elevação de 22,2% em abril para 22,4% em maio. No grupo que recebe acima de 10 salários mínimos mensais, a fatia de inadimplentes diminuiu de 14,6% para 14,4%.

Endividamento

O cartão de crédito permanece como o principal tipo de dívida, mencionado por 86,9% dos endividados, 0,3 ponto porcentual a mais que em maio do ano anterior. Já o uso do cheque especial desceu a 3,9% em maio, o menor nível da série histórica iniciada em 2010.

Enquanto o financiamento imobiliário apresentou o maior crescimento anual (+1,6 p.p.), resultado do mercado de crédito com juros mais acessíveis. Esse foi o maior percentual de utilização (8,7%) desde fevereiro de 2022.
Relatório da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC)

A CNC estima novos aumentos na proporção de famílias endividadas nos próximos meses, alcançando 80,4% em dezembro de 2024.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo