Economia

Entenda o esquema de fraude bilionário da Americanas

Outro documento apresentado é um suposto e-mail interno entre diretores com a demonstração de resultados de 2021. Esse balanço estaria com o título de “versão interna” e mostrava, entre outras coisas, um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) negativo de R$ 733 milhões para o ano. No entanto, o que teria sido divulgado ao mercado foi outra demonstração, denominada de “versão conselho”, com Ebitda positivo em R$ 2,9 bilhões.

Plano de recuperação judicial

A revelação do rombo deu início a uma série de disputas judiciais com os bancos. Os credores buscam responsabilizar os sócios bilionários da varejista, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira.

Em março de 2023, a empresa apresentou um plano de recuperação judicial, que prevê a venda de uma série de ativos. Entre os negócios que podem ser vendidos está a rede Hortifruti Natural da Terra e a participação no Grupo Uni.Co, dono das franquias Imaginarium, Pucket, Mind e LoveBrands.

O plano também prevê a capitalização da empresa em ao menos R$ 10 bilhões, com suporte de seus acionistas. O texto ainda precisa ser aprovado pelos credores, e as negociações continuam. Um dos pontos em discussão é um mecanismo que proíbe o trio de acionistas bilionários de vender sua participação na companhia pelo prazo de três anos.

Enquanto isso, a empresa vem enxugando sua operação. As Americanas fecharam 29 lojas e cortaram 5 mil postos de trabalho desde janeiro, segundo dados dos relatórios de monitoramento do administrador judicial.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo