Saúde

Estado de SP ultrapassa 200 mortes por dengue

O estado de São Paulo atingiu o número de 205 mortes por dengue, segundo dados do painel de monitoramento da Secretaria Estadual da Saúde desta quinta (4). Outros 406 óbitos estão em investigação. Já são 428.543 casos da doença.

Dos casos de dengue, 5.034 apresentaram sinal de alarme e 493 evoluíram com gravidade. Os sinais de alarme são dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, sangramento de mucosas, queda de pressão arterial, aumento do tamanho do fígado, letargia ou irritabilidade, acúmulo de líquidos em cavidades corporais (ascite, derrame pleural, derrame pericárdico), aumento progressivo do hematócrito e hipotensão postural (tontura ao levantar) e indicam agravamento do quadro.

Até o momento, a cidade de São Paulo registrou a maior quantidade de óbitos (33), seguida por Guarulhos (15), na região metropolitana, Taubaté (12) e Jacareí (12). O Brasil vive uma epidemia de dengue sem precedentes. Nesta quarta (3), o país chegou a 1.020 mortes, com outros 1.531 óbitos em investigação e 2.671.332 casos prováveis da doença contabilizados em 2024. Durante todo o ano passado, o país registrou 1.079 mortes por dengue.

Na terça feira (2), durante entrevista a jornalistas, o Ministério da Saúde afirmou que o Brasil vive um momento de declínio da epidemia de dengue. Em sete estados e no Distrito Federal, o pico já foi atingido e a curva da doença é agora decrescente. Outras 12 unidades da federação estão em estabilidade. Mas sete estados, especialmente do Nordeste, têm tendência de aumento de casos e óbitos.

Os estados em tendência de alta dos casos são Alagoas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe.

A queda, considerada consolidada pela pasta, ocorre no Acre, Amazonas, Espírito Santo, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Piauí e Roraima.

Mesmo enfrentando uma epidemia, o país apresenta uma baixa procura pela vacinação. O Ministério da Saúde recomenda a vacinação de crianças de 10 a 14 anos contra a dengue no Brasil, de acordo com critérios de recomendação também da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Nesta quinta-feira (4), o município de São Paulo iniciou a vacinação contra a dengue. O quantitativo disponibilizado de doses, porém, é insuficiente para todo o público-alvo.

Informação

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo