Saúde

Fertilização in vitro: mulher de 70 anos dá à luz gêmeos em Uganda, segundo hospital

O centro de fertilização onde Safina Namukwaya teve bebês disse que ela se tornou a mãe mais velha da África

Uma mulher de 70 anos deu à luz gêmeos após um tratamento de fertilização in vitro, informou um hospital em Uganda.

Na quarta-feira (29/11), Safina Namukwaya deu à luz um menino e uma menina por cesariana em um centro médico de fertilidade na capital, Kampala.

Namukwaya, que é uma das mulheres mais velhas a dar à luz, disse à mídia local que o nascimento dos filhos foi um “milagre”.

O hospital felicitou-a, dizendo que esse é mais do que um “sucesso médico”: “Trata-se da força e resiliência do espírito humano”.

Em 2019, uma mulher indiana de 73 anos também deu à luz gêmeos após tratamento de fertilização in vitro.

“Alcançamos o extraordinário: a mãe mais velha da África a dar à luz gêmeos, com 70 anos!”, escreveu no Facebook o Women’s Hospital International and Fertility Center (WHI&FC).

“A mãe e os bebês estão bem”.

‘Trata-se da força e resiliência do espírito humano’, escreveu em um post o centro médico onde Safina teve gêmeos.

Namukwaya disse ao jornal Daily Monitor de Uganda que a sua gravidez foi difícil porque o seu parceiro a abandonou quando percebeu que ela ia ter gêmeos.

“Os homens não gostam que você diga que está grávida de mais de um filho. Desde que fui internada aqui, meu homem nunca mais apareceu”, disse a mulher.

Este é o segundo parto de Namukwaya em três anos. Ela deu à luz uma menina em 2020.

Ela disse que quis engravidar depois de ser ridicularizada por não ter filhos.

“Eu cuidava dos filhos das pessoas e os via crescer e me deixarem sozinha. Eu me perguntava quem cuidaria de mim quando eu envelhecesse”, disse Namukwaya ao Daily Monitor.

Não se sabe se ela usou um óvulo de uma doadora ou um próprio, que poderia ter sido congelado e armazenado quando ela era mais jovem.

Normalmente, as mulheres passam pela menopausa entre as idades de 45 e 55 anos. A fertilidade cai nesse período, mas os avanços na medicina tornaram possível que elas dêem à luz através da fertilização in vitro (FIV).

Durante o processo, um óvulo é removido dos ovários da mulher e fertilizado com espermatozoides em laboratório. O óvulo fertilizado, chamado embrião, é então colocado no útero da mulher para crescer e se desenvolver.

Este texto foi publicado aqui

Informação

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo