Economia

Funcionária demitida processa empresa precisa pagar R$ 100 mil

Fraudes teriam ocorrido entre 2020 e 2022. Elas eram cometidas com a inclusão de vendas fictícias de cartão de crédito no sistema da empresa e saque de dinheiro em espécie do mesmo valor no caixa do posto. A defesa do posto alegou que o crime motivou a demissão.

Ex-funcionária chegou a se oferecer para pagar dinheiro desviado, disse dono do posto à polícia. Ele contou que desconfiou da incompatibilidade nos valores e pediu que funcionários observassem os lançamentos no caixa. Desconfiada da investigação interna, a gerente teria se oferecido para devolver valor sem envolver a polícia.

Pagamento será feito em 142 parcelas. A última delas está prevista para 15 de fevereiro de 2036. Cada uma terá o valor de meio salário mínimo na data vigente. Hoje, o valor soma mais de R$ 100 mil.

O UOL entrou em contato com a ex-funcionária para dar direito à defesa dela. Não houve retorno sobre o assunto até o momento. O espaço será atualizado tão logo haja posicionamento.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo