Goiás

Goiás: Registros de raios em 2023 aumentaram 370% em relação a 2022

Goiás registrou 14,4 milhões de raios em 2023, um aumento de 379% em relação a 2022, quando foram contabilizados apenas 3,8 milhões. Os dados são do sistema de monitoramento de raios da Equatorial Goiás. Além de causar interrupções no fornecimento de energia, as descargas atmosféricas podem provocar curto-circuito, queima de equipamentos e acidentes fatais. Enchentes, alagamentos e descargas atmosféricas, aliados a ventos intensos, de até 100km/h, são situações de risco, exigindo cuidado e atenção redobrada da população.

Em parceria com o Climatempo, os técnicos do Centro de Operações Integradas (COI) da companhia, em Goiânia, monitoram em tempo real, 24 horas por dia, as condições climáticas em todo o Estado. Conforme levantamento, no ano passado as 10 cidades com maior incidência de raios no Estado foram Niquelândia, Rio Verde, Cavalcante, Jataí, Cristalina, Mineiros, Serranópolis, Caiapônia, Nova Crixás e São Miguel do Araguaia, respectivamente.

A força das chuvas e o aumento da incidência de raios causam severos danos à rede elétrica. As descargas atmosféricas são responsáveis por cerca de 20% das interrupções no fornecimento de energia, além de provocarem curtos-circuitos, queima de equipamentos e até acidentes fatais.

Para evitar danos materiais e físicos, existem alguns cuidados que podem ser tomados durante as tempestades.

Cuidados dentro de casa
•  Evite o uso do celular, secador de cabelo e ferro elétrico conectados à tomada;
•  Evite o uso de chuveiro ou torneira elétrica;
•  Evite consertos de instalações elétricas;
•  Se possível, permaneça dentro de casa enquanto estiver chovendo.

Cuidados fora de casa
•  Não encoste em objetos metálicos como postes, cercas de arame, tubos metálicos e principalmente linhas telefônicas ou elétricas;
•  Não toque em aparelhos elétricos com as mãos ou pés úmidos;
•  Não tente carregar aparelhos móveis, como celulares, em locais úmidos;
•  Nunca tente desligar ou religar energia da rede elétrica por conta própria;
•  Evite estar em locais como campos abertos, piscinas, lagos, praias, árvores isoladas, postes e locais elevados.

Fonte: G1

Botão Voltar ao topo