Governo de Goiás

Governo de Goiás define política de Urgência e Emergência no Estado

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) acertou com os municípios, a política estadual de urgência e emergência, que vai consolidar a regionalização da saúde no estado. A medida inclui, entre outras diretrizes, adotar a Atenção Primária de Saúde como base do atendimento inicial, nas unidades hospitalares definidas por tamanho do município, e o gerenciamento do Samu, por consórcio intermunicipal macrorregionalizado. Todo o procedimento será acompanhado pela SES, por meio do comitê gestor macrorregional da Rede de Urgência e Emergência (RUE).

“É um marco histórico a questão da rede de urgência e emergência, e atende ao pedido do governador para levar a regionalização a toda população de Goiás”, afirma o secretário estadual da Saúde, Rasível Santos, ao prever os benefícios da implantação da nova política. “Vamos iniciar os trabalhos para que nenhum goiano esteja a mais de uma hora de um atendimento pré-hospitalar, fixo ou móvel, no estado”, afirma o secretário.

“A medida visa garantir o menor tempo possível de resposta no atendimento à população”, confirma a gerente de Redes de Atenção da SES, Loreta Marinho Queiroz Costa. Ela explica que a decisão vai efetivar os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), que é a base da regionalização da saúde, com a implantação da rede de urgência e emergência, iniciando pela atenção primária, que é o primeiro acesso do paciente.

O titular da SES explica que foi definida também uma tipologia hospitalar, uma linguagem única para o sistema, as linhas de cuidado do trauma, do AVC, do infarto e da sepse. A Rede de Urgência e Emergência e regionalizada e terá um novo modelo de governança, por meio da implantação dos comitês gestores macro regionais.

Mais recursos
A medida aprovada nesta sexta-feira, na terceira reunião do ano da Comissão Intergestores Bipartite, foi comemorada também pela presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás (Cosems), Patrícia Palmeira de Brito Fleury. “É uma proposta inovadora de reorganização dos nossos serviços”, afirma.

Patrícia Fleury destaca ainda o cofinanciamento do Estado aos municípios para o atendimento às populações específicas e ainda, o reajuste, em 50% por habitante, para o financiamento da aquisição de medicamentos pelos municípios, para a assistência farmacêutica.

Secretaria Estadual da Saúde – Governo de Goiás
Foto: SES-GO

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo