Economia

Haddad pede apoio do Congresso e Judiciário para alcançar meta fiscal

Na entrevista, Haddad afirmou que discutirá o tema com o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e disse esperar que a Câmara vote um projeto de lei sobre o tema da desoneração ainda neste mês. Segundo ele, o custo do benefício a municípios pode chegar a 10 bilhões de reais ao ano.

O ministro ressaltou que é preciso respeitar o tempo do Congresso e seguir com as negociações sensibilizando os parlamentares para o problema.

“Nós precisamos de um pacto nacional dos três Poderes, uma harmonia entre os Poderes para chegar aos objetivos pretendidos na área econômica, não vai ser um ministério ou um Poder da República que vai resolver a herança do governo anterior de absoluto desequilíbrio federativo e fiscal”, disse.

O governo tem até 15 de abril para enviar ao Congresso o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2025, que fixará a meta fiscal do próximo ano.

Ao aprovar o novo arcabouço fiscal no ano passado, Haddad previu déficit primário zero em 2024 e um superávit de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2025. Na última semana, porém, ele evitou confirmar o número e citou dependência do Congresso na aprovação de medidas arrecadatórias.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo