Economia

investidores querem processar bancos por fundo que colapsou

“O que mais me deixa impressionado é que ninguém foi responsabilizado.”

Segundo investidores ouvidos pelo UOL, eles só aderiram ao Infinity porque confiaram nas avaliações das corretoras e nas recomendações dos bancos.

Assessores da Modal me ofereceram o Infinity Select. Tirei o pouco do que tinha e migrei. Sempre fui investidora de poupança (altamente conservadora). Setembro de 2022, tirei todo meu dinheiro da poupança, dinheiro de anos de trabalho, e joguei quase todo no Infinity Select. Minha intenção era comprar um terreno para construir minha casa.
Associada da Abradefi

Escolhi esse fundo por ter uma boa rentabilidade na época, para uma renda fixa. A Modal fez propaganda dele no aplicativo. Fui enganado e coloquei todo o dinheiro da minha demissão, para que ele rendesse bem nesse período tão conturbado.Associado da Abradefi

Investi com a Avenir e o BTG. Pedi orientação para fundos conservadores sem chance de perda. […] Sou sozinha, autônoma […]. Sempre que posso faço investimentos, minha única possibilidade de aposentadoria. Não tenho mais nada! A Avenir diversificou meu investimento, onde uma parte foi para a Infinity Select. Hoje não sei se confio em mais nada e nem ninguém.Associada da Abradefi

“Difícil acreditar que bancos e corretoras não tinham ciência de investigações na CVM e da reputação do controlador. Se não tinham, faltou diligência. Se tinham, faltou transparência e zelo com o dinheiro do cliente”, aponta o engenheiro paulistano Eduardo Lazarini, 48, presidente da Abradefi.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo