Política

Lula recebe informação de que Dino pode ter até 56 votos no Senado

O presidente Lula (PT) revelou a interlocutores que Flávio Dino, indicado por ele para o Supremo Tribunal Federal (STF), pode chegar à marca de 56 votos no Senado, que precisa aprovar o nome.

Avaliações mais realistas afirmam que o placar deve marcar entre 48 e 52 votos favoráveis ao hoje ministro da Justiça.

O otimismo, no entanto, cresceu com a informação de que setores do bolsonarismo têm pregado a necessidade de abrir diálogo com Dino caso ele chegue ao Supremo, como é provável.

Para isso, seria necessário um primeiro gesto vindo dos próprios bolsonaristas. Dar votos a ele no Senado para ajudá-lo a ter uma votação folgada seria a melhor maneira de lançar pontes em sua direção.

O diálogo, na visão de setores bolsonaristas, seria essencial, já que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) responde a inquéritos que tramitam na corte.

Ministros do STF que têm bom trânsito com Jair Bolsonaro e com seus auxiliares estariam ajudando no acordo, que deve ficar restrito aos bastidores.

A votação é secreta, e por isso dificilmente votos de senadores bolsonaristas a favor de Dino seriam identificados. Com isso, o parlamentar que ajudar a aprová-lo ficaria preservado.

O governo e o próprio Dino, no entanto, saberiam mapear os votos da oposição dados a ele.

A questão é matemática: como o governo tem uma base sólida de apoio de 51 senadores, os votos a mais que o ministro receba virão seguramente da oposição.

Caso o apoio se concretize, não seria a primeira vez que a oposição a um governo colaboraria, por baixo dos panos, com a aprovação de um candidato da situação ao STF.

Em 2021, Bolsonaro indicou André Mendonça ao STF. O PT acabou dando votos a ele, embora nunca tenha admitido o apoio publicamente.

Hoje ministro da corte, Mendonça tem bom diálogo com amplos setores do partido.

com BIANKA VIEIRA, KARINA MATIAS e MANOELLA SMITH

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo