Política

Mais um general russo morto na guerra da Ucrânia

O general confirmado como morto é vice-comandante do 14º Corpo de Exército da Frota do Norte, major-general Vladimir Zavadsky. A mídia ucraniana já havia noticiado a morte do oficial superior na semana passada.

Segundo informações de canais russos do Telegram com ligação ao Exército, o general Zawadski foi morto no final de novembro. Ele teria pisado em uma mina fora da área do front.

O anúncio ocorreu durante a intensificação dos combates em torno da cidade industrial de Avdiivka. A cidade do leste da Ucrânia, na região de Donetsk, tornou-se um dos pontos focais dos combates entre as tropas ucranianas e russas.

Antes do obituário de Zawadski, os militares russos confirmaram a morte de um total de seis generais na guerra contra a Ucrânia. Segundo informações ucranianas, porém, pelo menos doze generais russos morreram na guerra de agressão desencadeada por Moscou.

No total, cerca de 70 mil russos foram mortos na guerra de agressão da Rússia contra a Ucrânia, sendo 50 mil soldados regulares e 20 mil membros do grupo Wagner. O número de feridos é estimado entre 180 mil e 240 mil soldados e 40 mil combatentes Wagner.

Informações exatas são difíceis. Mesmo na Rússia, o número total de mortos e feridos provavelmente não é conhecido porque existe uma cultura estabelecida de reportagens desonestas dentro das forças armadas. As autoridades russas não forneceram qualquer informação sobre as perdas ucranianas.

Apesar da resistência da Ucrânia, o momento é de tensão diante da dificuldade em manter o nível de apoio dos aliados ocidentais ao longo da guerra. Os Estados Unidos, que agora se dividem entre o apoio a Ucrânia e a Israel podem ter dificuldade em aprovar um novo pacote de ajuda financeira para o país.

Numa carta ao presidente da Câmara, a diretora do Gabinete de Gestão e Orçamento dos Estados Unidos disse que os departamentos de Defesa e de Estado estão numa fase em que quase esgotaram os fundos disponíveis dos EUA para Kiev e que se não conseguir aprovar legislação até ao final do ano para continuar a financiar a defesa da Ucrânia, a Rússia poderá vencer a guerra.

Matéria: O Antagonista

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo