Política

Médica suspeita de falsos diagnósticos de câncer em esquema milionário

Uma dermatologista no município de Pato Branco, Paraná, tornou-se alvo de uma operação da Polícia Civil após suspeitas emergirem acerca de sua conduta profissional. A médica é suspeita de emitir falsos diagnósticos de câncer de pele e cobrar por procedimentos desnecessários.

Operação policial

A operação policial, que resultou na apreensão do material de trabalho da dermatologista, teve início após várias vítimas denunciarem. Segundo o delegado Helder Andrade, algumas vítimas relataram que, após uma única visita ao consultório da médica, foram diagnosticadas com câncer de pele. A profissional recolhia material para análise e entregava, em uma segunda consulta, um laudo supostamente falsificado atestando a doença.

Procedimentos desnecessários e preços exorbitantes

A Dra. já sugeria no mesmo encontro a retirada das supostas lesões cancerígenas. O preço cobrado pelos procedimentos variava entre R$ 5 mil e R$ 10 mil, mas alguns pacientes relataram pagamentos de até R$ 13 mil. O esquema foi descoberto quando as vítimas procuraram os laboratórios responsáveis pelos exames e descobriram discrepâncias alarmantes nos laudos originais: estes não indicavam a presença de câncer

Investigação em andamento

A investigação está em andamento e já resultou na apreensão de vários itens de interesse do caso, incluindo computadores, celulares e uma variedade de documentos do consultório da dermatologista. O material será analisado pela perícia. À medida que as investigações avançam, a Polícia Civil trabalha em parceria com o Ministério Público e o Judiciário para determinar as próximas ações do processo criminal.

O caso serve como um lembrete alarmante sobre a importância de buscar uma segunda opinião quando diagnosticado com uma doença grave. Também realça a necessidade de investigações rigorosas e ações jurídicas rápidas em casos de desvios profissionais na área da saúde.



Matéria: O Antagonista

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo