Saúde

Ministério da Saúde antecipa vacinação contra a gripe para março

O Ministério da Saúde anunciou na noite desta quarta-feira, 28, que a campanha de vacinação contra o vírus influenza, causador da gripe, será antecipada para março neste ano. Normalmente, o mutirão ocorre entre os meses de abril e maio, mas terá início no dia 25 do próximo mês. As doses serão distribuídas para as regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Na região Norte, a imunização ocorrerá no segundo semestre, período com mais episódios de infecções em virtude do “inverno amazônico”.

A circulação do vírus da gripe costuma ocorrer entre maio e julho. No entanto, o Brasil tem registrado aumento da circulação de diferentes vírus respiratórios antes do período.

“Desde o ano passado, estamos observando uma antecipação de circulação de vírus respiratórios em geral. Então, esse ano nós vamos antecipar a campanha para proteger a população, principalmente os idosos, as gestantes, os profissionais de saúde, da educação e todas as pessoas que são elegíveis, para que a gente possa estar com a população protegida antes do inverno”, explicou, em nota, Ethel Maciel, secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do ministério.

Os postos de vacinação vão oferecer gratuitamente a vacina trivalente, que protege contra três cepas do vírus que estão em circulação. A meta da pasta é vacinar 75 milhões de pessoas dos grupos prioritários (veja abaixo).

Produtor do imunizante, o Instituto Butantan informou que vai fazer o repasse das primeiras 5 milhões de doses da vacina nesta quinta-feira, 29, e as demais 70 milhões até abril. Para a região Norte, serão disponibilizadas 6,6 milhões de doses em setembro.

“A vacinação contra influenza é de extrema importância, sobretudo para idosos e pessoas com algum tipo de comorbidade. O vírus ainda causa preocupação devido à capacidade de adaptação, além de facilitar as complicações para outras síndromes respiratórias. Antecipar os lotes desta vacina ao Ministério da Saúde reforça o compromisso do Butantan com a saúde pública da população brasileira”, afirmou, também em nota, Esper Kallás, diretor da instituição.

Veja quem deve se vacinar

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos;
  • Crianças indígenas de 6 meses a menores de 9 anos;
  • Trabalhadores da Saúde;
  • Gestantes;
  • Puérperas;
  • Professores dos ensinos básico e superior;
  • Povos indígenas;
  • Idosos com 60 anos ou mais;
  • Pessoas em situação de rua;
  • Profissionais das forças de segurança e de salvamento;
  • Profissionais das Forças Armadas;
  • Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (independentemente da idade);
  • Pessoas com deficiência permanente;
  • Caminhoneiros;
  • Trabalhadores do transporte rodoviário coletivo (urbano e de longo curso);
  • Trabalhadores portuários;
  • Funcionários do sistema de privação de liberdade;
  • População privada de liberdade, além de adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas (entre 12 e 21 anos).
  • Crianças que vão receber o imunizante pela primeira vez deverão tomar duas doses, com um intervalo de 30 dias.

Veja

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo