Notícias

Mortalidade infantil tem queda histórica; taxa no Brasil cai 60% em 20 anos

O que a entidade destaca é que, dos 4,9 milhões de óbitos com menos de 5 anos, uma parcela importante se refere a causas evitáveis ou tratáveis, como parto prematuro, complicações na hora do nascimento, pneumonia, diarreia e malária.

“Muitas vidas poderiam ter sido salvas com um melhor acesso à atenção primária à saúde de alta qualidade, incluindo intervenções essenciais e de baixo custo, como vacinação, disponibilidade de profissionais de saúde qualificados no momento do nascimento, apoio à amamentação precoce e contínua e diagnóstico e tratamento de doenças infantis”, diz.

“Embora tenha havido um progresso, todos os anos milhões de famílias ainda sofrem o desgosto devastador de perder um filho, geralmente nos primeiros dias após o nascimento”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. “O local onde uma criança nasce não deve determinar se ela viverá ou morrerá. É fundamental melhorar o acesso a serviços de saúde de qualidade para todas as mulheres e crianças, inclusive durante emergências e em áreas remotas”, defendeu.

Ele e a ONU alertam que, para melhorar o acesso a serviços de saúde de qualidade e salvar a vida de crianças de mortes evitáveis, é necessário investir na educação, no emprego e em condições de trabalho dignas para os profissionais de saúde.

“O relatório deste ano é um marco importante que mostra que menos crianças morrem antes do seu quinto aniversário”, disse Juan Pablo Uribe, representante do Banco Mundial, “Mas isto simplesmente não é suficiente. Precisamos de acelerar os progressos com mais investimentos”, defendeu.

As crianças nascidas nas famílias mais pobres têm duas vezes mais probabilidades de morrer antes dos 5 anos de idade do que as crianças nas famílias mais ricas.

Pelo ritmo atual, 59 países não atingirão a meta de redução de mortalidade dos menores de 5 anos e 64 países não atingirão a meta de mortalidade dos recém-nascidos até 2039. Isto significa que, até o final da década, cerca de 35 milhões de crianças morrerão antes de completarem cinco anos de idade.

Matéria: UOL Notícias

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo