Economia

Moura Dubeux (MDNE3) divulga prévia histórica e mercado espera dividendos; ação salta

As ações da Moura Dubeux (MDNE3) subiram forte nesta sessão de quarta-feira (10), após a construtora registrar recorde de vendas e prever retomada de dividendos neste ano. Os papéis subiram 5,86%, cotados a R$ 13,73.

As vendas e adesões líquidas chegaram ao recorde de R$ 491,5 milhões no segundo trimestre deste ano, correspondente a um aumento de 40,3% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita 

Continua depois da publicidade

A XP ressalta que a Moura Dubeux registrou fortes dados operacionais no 2T24. As vendas líquidas foram um destaque (+40% ano a ano), em grande parte ajudadas por um crescimento significativo das vendas fechadas (+443% na base anual), impulsionadas pelas sólidas vendas no projeto Othon, que levaram a VSO trimestral a 19,7% (+3,5 p.p. na base anual).

“A geração de caixa teve uma recuperação surpreendente, atingindo R$19 milhões (versus R$70 milhões de queima de caixa no 1T24), impulsionado por sólidos repasses em entregas recentes. Em suma, temos uma avaliação positiva da prévia operacional da MDNE, reiterando nossa recomendação de compra e preço alvo de R$ 16,50 por ação para 2024”, aponta a casa.

A XP observa a continuidade de um cenário de crescimento de lançamentos acompanhado de um desempenho robusto de vendas, o que reforça a sólida capacidade de execução da empresa. Além disso, considera positivo o ganho de relevância da Mood nos lançamentos de incorporação neste trimestre, o que acredita que deva ser um dos fatores de aumento de lançamentos da MDNE daqui para frente. “Finalmente, tivemos uma primeira impressão positiva do desempenho de vendas do projeto Othon neste trimestre e esperamos que ele continue sendo um dos pilares de crescimento da Moura Dubex para vendas líquidas em 2024”, avalia.

Continua depois da publicidade

O Bradesco BBI avalia que a Moura Dubeux continuou a apresentar números fortes, com recorde de lançamentos e vendas para um único trimestre, enquanto a empresa foi capaz de gerar R$ 19 milhões de caixa.

Segundo os analistas, os números apontam para operações saudáveis, com a velocidade de vendas (VSO) em 47% em 12 meses demonstrando para uma forte demanda e mais terrenos sendo adicionados indicam que a empresa pode continuar a crescer na região Nordeste, seja em novas cidades ou através de diferentes produtos.

O BBI ainda lembra que o resultado sólidos sugere que a empresa poderá reverter seus prejuízos acumulados já no 2T24 (- R$ 36 milhões no 1T24) e também poderá abrir caminho para dividendos já em 2024. Dessa forma, a Moura Dubeux poderia se tornar uma sólida história de rendimento até 2025, com um rendimento de dividendos superior a 10%, mesmo assumindo um payout conservador de 45%.

Continua depois da publicidade

Em suma, o BBI disse que Moura Dubeux é uma de suas escolhas favoritas no setor de construção residencial, combinando uma sólida dinâmica operacional e de lucros, em um mercado com menos concorrência e com uma valuation atraente (negociada a 4,0 vezes o múltiplo Preço/Lucro estimado para 2025).

Para a Genial Investimentos, as vendas fortes neste trimestre (que classificou como histórico) mostram que a demanda por produtos da Moura continua elevada, apesar do ressurgimento de algumas incorporadoras na região, que ainda estão vagarosas.

“A geração de caixa ainda neste trimestre é uma surpresa positiva, mas que deve conversar com a nossa expectativa de que a companhia deve terminar o ano com uma dívida líquida/patrimônio líquido menor que 15%”, diz a Genial, em relatório.

Continua depois da publicidade

A Genial ainda destaca que existe a possibilidade de pagamento de dividendos já este ano, antes do que era inicialmente esperado, com pagamento apenas em 2025. Em suma, a Moura Dubeux tem entregado mais do que o esperado, mas o preço do seu papel continua barato, negociando a 0,8 vez Preço/Valor Patrimonial.

Infomoney

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo