Economia

Mudança climática compromete produção e preço do cacau dispara

O Brasil tem um potencial grande de crescimento na produção de cacau, e isso tem chamado a atenção de diferentes atores da cadeia [produtiva]. Há alguns anos, governo, indústria moageira, indústria chocolateira e produtores têm trabalhado em parceria para aumentar a produção nacional
Anna Paula Losi

Investimentos devem ser usados para melhorias. Esses recursos e projetos estão focados em melhorias nas áreas já existentes de plantio, como as do sul da Bahia, Pará, Espírito Santo e Rondônia, mas também em assistência técnica, renovação das áreas e melhoria dos adensamentos.

Novas áreas de plantio. Losi reforça ainda que estão surgindo produção em novas áreas, em “regiões não tradicionais, com foco no cultivo do cacau para recuperação de áreas degradadas” e que o país, “nos próximos anos, tem potencial de voltar a produzir volume que atenda o mercado interno e o de exportação” — o que incluiria ampliação inclusive para “o comércio internacional de produtos industrializados.”

Competitividade nacional. O docente Lima Júnior avalia que o Brasil pode “aproveitar as margens positivas e desenvolver um programa de incentivo à competitividade nacional, com a inclusão de tecnologias e aprimoramento na gestão e manejo”, compensando a perda competitiva de outros anos.

A queda nos preços foi seguida da redução tecnológica na área agrícola, condição que se faz visível no baixo volume produzido por hectare entre os pequenos produtores quando comparados com empresas que adotam técnicas de cultivo e produção mais avançadas.
José Carlos de Lima Júnior

Diversificar produção. Focar na produção de cacau de nicho, como cacau fino ou de aroma, ou orgânico seria outra iniciativa indicada, capaz de beneficiar tanto o produtor quanto os consumidores em busca de alimentos diferenciados.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo