Tecnologia

Mudanças climáticas encolhem peixes – Olhar Digital

Um estudo recente da Universidade de Tóquio, no Japão, revelou que o peso dos peixes no oeste do Oceano Pacífico Norte diminuiu na década de 2010 devido ao aumento da temperatura da água, o que limitou a oferta de alimentos. 

A pesquisa, que analisou 13 espécies de peixes, observou uma redução no peso individual e na biomassa geral durante as décadas de 1980 e 2010. Os cientistas associaram a primeira perda de peso ao aumento da sardinha japonesa, gerando maior competição por alimentos entre as espécies.

Na década de 2010, o aquecimento global parece ter intensificado a competição por alimentos, já que a água mais quente e densa em nutrientes não conseguia chegar facilmente à superfície. Esses resultados têm implicações significativas para a pesca e para as políticas de gestão de recursos oceânicos em face das mudanças climáticas futuras.

A cavala é uma das espécies de peixe na costa do Japão que diminuíram de tamanho. Crédito: Martin Prochazkacz – Shutterstock

O aquecimento global surge como uma das maiores ameaças, impactando diretamente a costa leste do Japão, que faz fronteira com o Oceano Pacífico Norte ocidental, uma região marinha vital. 

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, na sigla em inglês), em 2019, essa área foi responsável por quase 25% da captura global de peixes. No entanto, o estudo da Universidade de Tóquio revela mudanças drásticas no peso dos peixes nessa região entre as décadas de 1980 e 2010.

Leia mais:

Peso e biomassa dos peixes

O professor Shin-ichi Ito e o coautor Lin Zhen analisaram dados de peso e biomassa de peixes da Agência de Pesca e da Agência de Pesquisa e Educação de Pesca do Japão. O peso dos peixes refere-se aos indivíduos, enquanto a biomassa abrange o peso total de uma espécie ou grupo em uma área. 

O estudo envolveu seis populações de peixes de quatro espécies entre 1978 e 2018, e 17 populações de peixes de 13 espécies de 1995 a 2018. Além disso, foram analisados dados de temperatura da água do mar entre 1982 e 2014 para compreender o impacto das mudanças nas camadas do oceano.

Os resultados indicam dois períodos de redução do peso dos peixes, inicialmente na década de 1980 e novamente na década de 2010. O declínio na década de 1980 foi atribuído ao aumento da sardinha japonesa, intensificando a competição por alimentos.

Aquecimento dos oceanos torna os peixes menores na costa do Japão. Crédito: Divedog – Shutterstock

Mudanças climáticas aqueceram os oceanos

Já na década de 2010, mesmo com um aumento moderado na população de sardinha japonesa e cavala, a pesquisa sugere que as mudanças climáticas, aquecendo o oceano e reduzindo a oferta de nutrientes à superfície, foram fatores preponderantes.

Shin-ichi destaca a importância de os gestores de pesca e formuladores de políticas compreenderem essas mudanças para tomar decisões. Ele alerta que os estoques pesqueiros precisam ser gerenciados de maneira diferente, considerando o crescente impacto das condições climáticas. Se o aquecimento global não for controlado, a qualidade do peixe pode diminuir, destacando a necessidade de ações para preservar a saúde dos oceanos.

Olhar Digital

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo