Tecnologia

Neuralink: primeiro implante cerebral em humano apresenta defeito

A startup Neuralink declarou nesta quarta-feira (8) que parte do seu primeiro implante cerebral colocado em um paciente humano “apresentou mau funcionamento” semanas após o procedimento cirúrgico.

Em janeiro, a empresa de Elon Musk implantou com sucesso o dispositivo chamado Link em um homem de 29 anos para testes. Ele registra sinais neurais usando 1.024 eletrodos e 64 “fios” mais finos que um fio de cabelo humano.

Leia mais:

Em março, foi divulgado um vídeo que mostrava o paciente chamado Noland Arbaugh experimentando recursos do implante, que pode eventualmente ajudar pessoas com paralisia a controlar dispositivos externos com a mente.

  • Semanas depois, foi confirmado que alguns fios se retraíram do tecido cerebral de Arbaugh.
  • Isso diminuiu o número de eletrodos eficazes, prejudicando a capacidade de medir parâmetros do sistema com precisão.
  • Segundo informações da CNBC, a Neuralink considerou remover o implante, mas o problema não representa risco à segurança.
  • Para contornar o problema, a empresa optou por modificar o algoritmo de gravação de dados e trabalha para melhorar as técnicas de tradução de sinais, diz um post divulgado esta semana.
Neuralink elon musk
A Neuralink diz que o paciente usa funções do impante cerca de oito horas por dia durante a semana, e muitas vezes até 10 horas por dia nos fins de semana. Imagem: T. Schneider/Shutterstock

Vale destacar que o chip cerebral da Neuralink já permitiu ao paciente jogar xadrez e até videogame com a força do pensamento. Mas, pelo visto, a companhia ainda tem um longo caminho de testes de segurança e eficácia pela frente antes de receber o sinal verde das autoridades de saúde para comercializar a tecnologia em massa.

Olhar Digital

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo