Política

No G20, Haddad fala em “tributação internacional” das riquezas

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defendeu que os países mais ricos do mundo “paguem a sua justa contribuição em impostos”.

Haddad afirmou que as nações em desenvolvimento devem se unir e buscar uma “agenda ambiciosa” para as contas públicas.

“Vindo de um processo de reforma tributária no Brasil, tenho uma convicção particularmente forte sobre a necessidade de reforçar a cooperação global nesta área”, comentou.

A declaração foi dada durante o evento de abertura na Trilha Financeira do G20, no Palácio do Itamaraty, em Brasília, nesta quinta-feira (14).

Haddad emendou.

“Uma agenda fiscal internacional mais ambiciosa, incluindo a tributação da riqueza, maior transparência e outras soluções para fazer com que os mais ricos do mundo paguem a sua justa contribuição em impostos”, explicou.

Haddad afirmou que os países precisam aumentar o “espaço fiscal” para apoiar investimentos públicos no sentido de combater as desigualdades.

“Queremos melhorar a eficiência dos fluxos financeiros para os países que mais necessitam de recursos, para proteger ativos ambientais estratégicos e cumprir as suas metas de descarbonização de forma justa e equitativa”, frisou.

O ministro admitiu que “o aumento da dívida é uma preocupação em todo o mundo. Vários países já possuem dívidas grandes demais, enquanto continuamos lutando para construir um sistema global de resolução de dívida que funcione com a velocidade e a agilidade que deveria”.

“Queremos abordar o peso da dívida de países de baixo e médio rendimento, de uma forma estrutural e preventiva. Dando espaço aos países endividados para definirem também a agenda de prioridades do G20”, destacou Haddad.

O Brasil assumiu este mês a presidência do bloco. À frente do grupo, o governo Lula tem desafios como o combate à fome, transição verde, renegociação e perdão de dívidas e desigualdade de gênero.

O G20 é grupo das maiores economias do mundo. O grupo é formado por 19 países, a União Africana e a União Europeia.

Matéria: O Antagonista

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo