Política

Nvidia diz que cada país deve ter sua estrutura da IA soberana

Durante o World Government Summit em Dubai, Jensen Huang, CEO e cofundador da Nvidia, defendeu que cada país desenvolva sua própria infraestrutura de inteligência artificial: “não se pode permitir que isso seja feito por outras pessoas”, enfatizou.

Huang minimizou os riscos associados à IA comparando a outras tecnologias como automóveis e aviação. Ele criticou os que, segundo ele, buscam “assustar as pessoas sobre essa nova tecnologia”. As declarações suscitaram questionamentos sobre possíveis motivações comerciais, considerando o papel da Nvidia como líder de mercado em chips de alta performance para IA.

Com o valor de mercado de US$ 1,73 trilhão, a proposta do CEO da Nvidia de “democratizar” o acesso à IA foi recebida com cuidado, especialmente quando se pondera que a implementação de infraestruturas de IA por nações individualmente poderia resultar em um aumento exponencial nas vendas da empresa.

A Nvidia, reconhecida por seus avançados chips de processamento gráfico, enfrenta uma concorrência acirrada de empresas como a AMD e a Intel no campo da Inteligência Artificial. Essas empresas também produzem unidades de processamento gráfico (GPUs) e desenvolvem soluções em IA concorrendo diretamente com a Nvidia.

Embora a AMD e a Intel continuem a ser fortes concorrentes, o foco estratégico da Nvidia na construção de parcerias globais e no investimento em educação e infraestrutura para IA coloca a gigante californiana em uma posição de liderança neste mercado.



Matéria: O Antagonista

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo