Saúde

O cruzeiro impedido de atracar por temor de surto de cólera a bordo

As Ilhas Maurício —um país no Oceano Índico— negaram permissão a um navio de cruzeiro norueguês para atracar na capital, Port Louis, devido ao receio de um potencial surto de cólera a bordo.

Pelo menos 15 pessoas no Norwegian Dawn estão isoladas por suspeita da doença.

As autoridades de Maurício afirmaram que a decisão de bloquear o navio foi “tomada para evitar riscos para a saúde”.

No domingo (25/2), foram colhidas amostras para testes. Os resultados deverão ser divulgados na terça (27).

Os passageiros tiveram sintomas leves de problemas estomacais durante uma viagem à África do Sul, disse um representante da Norwegian Cruise Line Holdings.

Um passageiro holandês a bordo disse ao jornal BN DeStem que foi informado pelo capitão do navio que poderia haver um surto de cólera a bordo.

Partes da África sofreram com surtos de cólera nos últimos meses. A Zâmbia foi o país mais atingido.

Desde janeiro de 2023, pelo menos 188 mil pessoas foram infectadas com cólera em sete países da África, segundo a ONU. Mais de 3 mil pessoas morreram.

“A saúde e a segurança dos passageiros, bem como a do país como um todo, são da maior importância para as autoridades”, afirmou a Autoridade Portuária das Ilhas Maurício.

O navio chegou a Maurício no sábado à noite —um dia antes do previsto, após pular uma escala que estava prevista na ilha Reunião (que é território francês).

Há 2.184 passageiros e 1.026 tripulantes no navio. Cerca de 2 mil planejavam desembarcar em Port Louis, com outros 2 mil embarcando no seu lugar. Esse movimento agora está previsto para terça-feira (27), disse o porta-voz da Norwegian Cruise Line.

O texto foi publicado originalmente aqui.

Informação

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo