Economia

O que é preciso para comprar uma casa em Miami e Orlando, na Flórida

Buscar assessoria profissional pode ajudar na tomada de decisão. Não só uma imobiliária local especializada em vendas para estrangeiros, mas também um especialista em investimentos internacionais pode contribuir principalmente com quem está fazendo o primeiro investimento em um imóvel no exterior.

Investir em imóveis deve ser visto como uma oportunidade de diversificação de investimento. É importante, então, não concentrar todo capital em um único imóvel ou país.

Vejo muitos brasileiros assumindo dívidas em um único imóvel, sem ter nenhum investimento financeiro líquido. Isso não é correto. Criar uma dívida nos Estados Unidos é bem diferente de criar uma dívida no Brasil.
Bruna Allemann, chefe de investimentos internacionais da Nomos

Compra não é a única opção. Assim como no Brasil, é possível fazer um investimento imobiliário indireto, ou seja, o investidor pode optar por fundos imobiliários, cuja diversificação cabe ao gestor.

Investir em imóveis no exterior envolve riscos e exige planejamento detalhado. Dessa forma, os custos adicionais como taxas de manutenção e seguros devem ser considerados, lembra Carlos Honorato, professor da FIA Business School.

Não há nada que impeça um brasileiro de investir em imóveis no exterior. O que vai determinar essa decisão é a adequação e conveniência de fazer isso, ou seja, as características do investidor, o tamanho do patrimônio, a capacidade e tolerância ao risco, a idade, a estrutura familiar, e outros fatores tem que ser levados em conta.
Marcelo Milech, planejador financeiro certificado na Planejar

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo