Notícias

O que são os ‘poluentes eternos’, presentes em objetos do cotidiano, que a França analisa proibir

A Assembleia Nacional francesa analisa a partir desta quinta-feira (4) um projeto de lei apresentado por deputados ecologistas para proibir os chamados ‘poluentes eternos’, substâncias sintéticas utilizadas em larga escala pela indústria e encontradas nos mais variados objetos do cotidiano, como utensílios de cozinha, embalagens ou roupas. Os “Pfas”, sigla para “per e polifluoralquiladas”, se dissipam pelo meio ambiente e podem levar séculos para desaparecer.

O tema ganha destaque na imprensa francesa nesta quinta-feira (4) e é a manchete de dois dos principais jornais do país, Le Parisien e Libération. O primeiro ressalta os riscos deste químico para o sistema hídrico, em especial de cidades próximas de usinas como a fabricante de panelas Tefal, que utiliza Pfas para o revestimento antiaderente de seus produtos em teflon. Uma das maiores fábricas da marca fica na cidade de Rumilly, nos Alpes franceses, onde o tema virou “um assunto delicadíssimo”.

Le Parisien explica que os Pfas são formados por “cadeias de carbono-flúor, uma das combinações químicas mais resistentes que se degradam dificilmente, persistindo, portanto, por séculos, talvez até milênios no meio ambiente”. Pesquisas científicas alertaram que esses químicos favorecem uma série de problemas de saúde, como cânceres e danos aos sistemas reprodutivo e imunitário.

Matéria: UOL Notícias

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo