Esporte

ONG faz alerta para estado da água do Rio Sena a três meses dos Jogos de Paris 2024

A quase 100 dias dos Jogos Olímpicos de Paris, a ONG Surfrider Foundation alertou nesta segunda-feira sobre o estado “alarmante” das águas do Rio Sena, onde devem ser disputadas diversas provas, com base em uma amostragem de seis meses.

Das 14 medições realizadas entre o final de setembro de 2023 e o fim de março de 2024 na altura das pontes Alexandre III e Alma, 13 ficaram “acima ou muito acima” dos limiares recomendados para banhos.

Uma diretriz europeia de 2006 e as federações de natação e triatlo estabelecem limites máximos de concentração de duas bactérias indicativas de contaminação fecal, adequados para permitir o desenvolvimento das provas.

Os limites para estas bactérias não devem superar as 1.000 unidades formadoras de colônias (UFC) por cada 100 ml no caso da Escherichia coli e das 400 UFC/100 ml para enterococos.

As análises realizadas pela Surfrider, em colaboração com o laboratório Eau de Paris e Analy-Co, mostram concentrações de E. coli superiores a 1.000 UFC/100 ml e de enterococos, a 500 UFC/100 ml.

Ambas registraram um pico em 7 de fevereiro sob a ponte Alma, de 7.250 e 1.190, respectivamente. Contudo, o período analisado não faz parte do previsto para autorizar o banho no Rio Sena, reservado aos meses de verão.

Outra análise enviada à AFP pela Prefeitura de Paris no início de 2024 também demonstrou que, entre junho e setembro de 2023, nesta estação autorizada, nenhum dos 14 pontos de teste atingiram o nível de qualidade suficiente.

Diante destes resultados “alarmantes”, a Surfrider expressou sua “crescente preocupação a respeito da qualidade das águas do Sena” e ressaltou os “riscos” corridos pelos atletas e habitantes locais caso nadem na água contaminada.

Ana Marcela Cunha pede “plano B”

Em uma entrevista à AFP no início de março, a atual campeã olímpica em maratona aquática, Ana Marcela Cunha, defendeu um “plano B” que priorize a saúde dos atletas.

Em agosto de 2023, o ensaio geral da prova de maratona aquática precisou ser cancelado devido à má qualidade da água.

O Rio Sena deve receber as provas de triatlo (30 e 31 de julho e 5 de agosto) e de maratona aquática (8 e 9 de agosto).

Mas a incerteza sobre sua realização neste canal emblemático permanece. Em caso de chuvas fortes, a qualidade da água pode ficar ainda mais comprometida, uma vez que arrastarão águas residuais.

A Câmara Municipal de Paris e a Prefeitura especificaram que cinco importantes infraestruturas para garantir a água potável do Rio Sena no verão estarão operacionais “nas próximas semanas”.

“A qualidade da água do Sena estará à altura dos Jogos Olímpicos”, afirmou a Prefeitura regional, especificando que em caso de “chuvas muito fortes”, os testes poderão ser adiados “um ou dois dias”.

Já a ONG Surfrider exigiu que as autoridades continuem realizando teste “antes e durante” os Jogos Olímpicos devido à “falta de visibilidade” e de comunicação.

Gazeta Esportiva

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo