Esporte

Organizada do Corinthians cobra conversa com Fabinho Soldado para entender planejamento

Na noite dessa quinta-feira (27), a Gaviões da Fiel emitiu uma nota oficial após se reunir com Augusto Melo, presidente do Corinthians, no Parque São Jorge. A organizada divulgou detalhes do encontro e revelou cobrança por uma conversa com Fabinho Soldado, executivo de futebol.

Os membros da Gaviões que estiveram no Parque São Jorge, pouco antes, estiveram no CT Dr. Joaquim Grava para cobrar esclarecimentos do momento vivido pelo clube. Nessa quinta-feira (27), no entanto, os jogadores e a comissão técnica tiveram folga.

Na nota, a organizada ainda afirmou que o ato transcorreu sem nenhum tipo de agressão ou atos contrários a lei, inclusive tendo sido acompanhado por policiais militares, que certificaram a idoneidade, não realizando qualquer tipo de prisão.

Veja a nota oficial dos Gaviões

Na tarde desta quinta-feira (27), sócios do Gaviões foram ao CT Dr. Joaquim Grava para realizar uma conversa olho no olho com os jogadores e comissão técnica para falar do momento do elenco e sobre a importância do clássico contra os porco na próxima segunda-feira (1/7).

Porém, ao chegarem no CT, foram informados que os jogadores não estavam treinando e que apenas fizeram uma atividade regenerativa e foram dispensados, deixando a Fiel Torcida descontente com a suposta folga dada ao elenco nas vésperas do nosso maior clássico.

Já no Pq. São Jorge, os membros do Gaviões foram até a sala do presidente Augusto Melo, que não se encontrava no local, porém acabaram encontrando o diretor administrativo Marcelo Mariano (Marcelinho), onde foram exigidas explicações sobre várias noticias envolvendo o seu nome.

Minutos depois, o presidente Augusto Melo chegou no local para reafirmar que cumprirá com as promessas feitas em conversas anteriores, com destaque sobre os reforços para o elenco. Na reunião, foi solicitada uma conversa com Fabinho Soldado para saber mais do planejamento do futebol.

Vale destacar que o ato transcorreu sem nenhum tipo de agressão ou atos contrários a lei, inclusive tendo sido acompanhado por policiais militares, que certificaram a idoneidade, não realizando qualquer tipo de prisão.

Reiteramos que não apoiamos nenhum tipo de golpe político ou impeachment. Inclusive, os Gaviões agirão para responsabilizar pessoalmente as pessoas de gestões anteriores que colocaram o clube nesta situação financeira atual.

Deixamos claro que continuaremos nos manifestando enquanto essa situação dentro e fora de campo persistir.

Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

 

 


CNN Esporte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo