Economia

Os 30 anos do Plano Real, ex-dirigentes da Americanas ficam livres e o que importa no mercado

Esta é a edição da newsletter FolhaMercado desta segunda-feira (1º). Quer recebê-la de segunda a sexta, às 7h, no seu email? Inscreva-se abaixo:

A inflação, 30 anos depois

A nossa moeda completa 30 anos nesta segunda-feira (1º). Em 1994, o Plano Real acabou com a inflação descontrolada, que bateu 5.000% ao ano e 47% ao mês. Ele é considerado um divisor de águas.

↳ Hoje a meta de inflação é de 3% ao ano, com limite de até 4,5%. Em maio, a alta acumulada foi de 3,9%.

Sim, mas… A disparada do dólar nas últimas semanas, que encostou nos R$ 5,60, e as incertezas sobre o futuro das contas públicas aumentaram o risco sobre os preços. As expectativas para a inflação saltaram de 3,72% em maio para 3,98% este ano.

Essas estimativas futuras entram no cálculo do Banco Central para definir os juros da economia. Na semana passada, a redução iniciada em 2023 foi interrompida.

↳ A taxa básica está em 10,5%. Ela é referência para todos os juros da economia.

Alerta… Em relatório divulgado na última semana, o Banco Central afirma que a probabilidade de a inflação ultrapassar o limite de 4,5% em 2024 subiu. Além do dólar, o BC cita a atividade econômica forte como um motivo.

…e atenção. O diretor de política monetária do Banco Central, Gabriel Galípolo, reforçou em evento da FGV que o dólar alto impõe atenção.

Indicado pelo presidente Lula para o cargo, o economista é o mais cotado para assumir o BC em 2025, como relatamos nesta edição da FolhaMercado.

↳ O presidente disse que os juros ‘vão melhorar’ assim que ele nomear um novo presidente para a autoridade monetária.

Entenda. O dólar impacta a inflação por encarecer combustíveis (o Brasil importa 30% do que consome), matérias-primas para a indústria e estimular a exportação dos alimentos produzidos aqui, o que aumenta os preços desses produtos no país.

Onde colocar o dinheiro? É possível manter seu poder de compra com investimentos acessíveis que protegem da inflação. O primeiro passo é garantir uma reserva de emergência. Em média: gastos de seis meses somados.

Ela deve ser investida em produtos com indicadores que garantem a proteção: o CDI e o IPCA+.

  • O CDI paga praticamente o mesmo que a taxa Selic, que é maior que a inflação na maioria das vezes;
  • IPCA+ sempre garante a inflação mais algum retorno.

↳ Entenda melhor na reportagem e na coluna do analista Michael Viriato, sobre em que valeu a pena investir nos 30 anos do Plano Real.

Um alerta final: a conta de luz vai ficar mais cara nos próximos meses com a entrada em funcionamento de usinas térmicas.


Sem cadeia

A ex-diretora da Americanas Anna Christina Saicali conseguiu que seu pedido de prisão preventiva fosse revogado como condição para que ela voltasse de Portugal ao Brasil, onde chegou nesta segunda. Já o ex-CEO Miguel Gutierrez seguirá solto na Espanha, com o compromisso de se apresentar à polícia a cada 15 dias.

Entenda: os dois ex-executivos da Americanas tiveram pedidos de prisão decretados pela Justiça na última semana e chegaram a entrar na lista de procurados da Interpol. Eles são apontados como ‘cabeças’ da fraude na companhia.

↳ Cerca de R$ 25 bilhões em dívidas eram mascaradas para melhorar a avaliação da empresa no mercado e favorecer a remuneração dos diretores.

↳ O rombo veio a público no começo de 2023, quando uma nova gestão assumiu.

Os crimes. Gutierrez e Anna Saicali são suspeitos de manipulação de mercado, uso de informação privilegiada e associação criminosa. Em caso de condenação, as penas chegam a 26 anos de reclusão.

Outros 12 ex-executivos da empresa foram alvo de busca e apreensão na operação da Polícia Federal de quinta-feira (27), que contou com 80 agentes nas ruas do Rio de Janeiro.

Como foi possível. Celso Vilardi, atual advogado da companhia, defende em entrevista à Folha que os crimes não eram de conhecimento do Conselho de Administração, nem dos acionistas.

Segundo ele, a diretoria enganou a todos. O que surpreende, na sua visão, é a longa duração da fraude, que envolvia inúmeras pessoas.

  • “É inacreditável que não houvesse uma pessoa que não traísse, mas não houve uma só denúncia. E surpreende o número de pessoas que participaram”, diz.

Os bilionários. Os acionistas de referência Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Sicupira, que figuram entre os mais ricos do país, negam qualquer conhecimento. O advogado Celso Vilardi confirma. Os três estão fora do alvo da Polícia Federal até agora

Relembre. A Americanas está em recuperação judicial desde que a fraude foi revelada. A empresa investiga a situação de suas finanças, com revisão dos dados. Com a revelação, o trio de acionistas precisou injetar R$ 12 bilhões na companhia.

↳ Desde 2023, a empresa demitiu, fechou lojas e propôs uma reestruturação das dívidas, que chegam a R$ 42 bilhões, principalmente com grandes bancos.

A fraude. Uma das formas de mascarar as finanças era omitindo alguns tipos de despesas, principalmente com fornecedores, o chamado risco sacado.

Veja em detalhes como era a fraude nas Americanas, segundo a investigação.

Lítio pode aliviar crise argentina

A Argentina deverá quase dobrar sua produção de lítio nos próximos meses. A informação da agência Bloomberg é de que o país vai colocar em operação quatro novos projetos para ampliar a extração.
↳ O minério é fundamental para as baterias elétricas, em alta no mundo devido à transição energética.

↳ Dados da consultoria Aleph Energy preveem que as exportações de lítio chegarão em US$ 8 bilhões ao ano até 2028.

Por que importa? O aumento da exportação poderia gerar um alívio no preço do dólar no país porque haveria um fluxo maior da moeda para a Argentina, melhorando as reservas do banco central. Um dólar custa 907 pesos no mercado oficial, 1.300 no paralelo.

Mais exportação também aumentaria as receitas do governo, enquanto o pacote de reformas do presidente Javier Milei aprovado no Congresso dá incentivos ao setor.

Crise sem fim. O país passa por uma recessão econômica em meio ao ajuste nas contas do governo. Aliados de Milei afirmam que a crise era prevista, e que é um preço a se pagar pelo controle da inflação.

O mundo não ajuda. O aumento na produção encontrará um mercado internacional que está bem abastecido. Desde 2023, o preço do lítio cai conforme a oferta aumenta e o os carros movidos apenas à bateria são colocados em xeque.

↳ Os projetos de extração tem parceiros estrangeiros: a francesa Eramet, a sul-coreana Posco Holdings e as chinesas Zijin Mining, Ganfeng e Tsingshan Holding.

Os maiores produtores de lítio.
Austrália: 86 mil toneladas/ano
Chile: 44 mil toneladas/ano
China: 33 mil toneladas/ ano
Argentina 9.600 toneladas/ano
Brasil 4.900 toneladas/ano

E por aqui? A região do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, tem recebido investimentos para a extração do metal por companhias como a Sigma Lithium.

↳ A região é a mais pobre do estado. Apesar da riqueza que começa a chegar ao local, o impacto socioambiental é alvo de críticas.


Startup da semana: Gênica

O quadro traz às segundas o raio-x de uma startup que anunciou uma captação recentemente

A startup: fundada por egressos da Escola Superior de Agricultura da USP, a Gênica produz bioinsumos para o agronegócio em Piracicaba (SP). Os bioinsumos são produtos de origem biológica que substituem os químicos no controle de pragas e fertilização.

Quem investiu: a holding japonesa Mitsubishi Group, por meio da subsidiária Agrex do Brasil, e o fundo SP Ventures.

Em números: foram captados R$ 68 milhões como equity, em rodada Series C, para fortalecer o dinheiro em caixa durante a expansão, sem necessidade de tomar crédito.

Que problema resolve: oferece inseticidas, fertilizantes e produtos para o solo com menos impacto ambiental que os defensivos químicos.

Por que é destaque: a Gênica faturou R$ 130 milhões no ano passado e espera aumentar a receita em 70% este ano, para R$ 230 milhões. No Brasil, o mercado de biodefensivos cresce conforme a agenda ambiental ganha força.

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo