Notícias

Parlamentares vão ao MP contra Ricardo Nunes

Ato ‘confronta’ investigação da PF, dizem parlamentares. O texto também cita a Operação Tempus Veritatis, que mira uma suposta organização criminosa que tentou dar um golpe de Estado para manter Jair Bolsonaro (PL) na Presidência. Por isso, argumentam, é de “suma importância” apurar se Nunes participou de “atos ou incitações ao objeto da citada investigação”.

Para psolistas, prestação de contas é de ‘interesse público’. Luana e Sâmia pedem ainda esclarecimentos sobre as verbas e serviços públicos usados pelo prefeito para participar do ato na Paulista. O objetivo, completam, é “garantir os princípios da finalidade, da motivação, da supremacia do interesse público sobre o interesse privado, da legalidade e da moralidade”.

Este mandato pugna pela intervenção do Ministério Público com o fito de verificar se a participação do Chefe do Poder Executivo Municipal [Ricardo Nunes] teve o uso de aparatos públicos ou recurso público investido, bem como se houve alguma participação (…) em algum ato ilícito, ou que seja objeto de investigação criminal pela Polícia Federal.
Trecho de representação enviada pelas parlamentares do PSOL

O que diz Nunes

O UOL procurou a Prefeitura de São Paulo para pedir um posicionamento sobre o caso e aguarda retorno. O espaço segue aberto para manifestação.

Prefeito ‘discreto’

Nunes ficou ‘longe’ da multidão, conta jornal. Segundo a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, o prefeito de São Paulo adotou postura discreta durante o ato, mantendo-se distante da aglomeração. Nunes não discursou, nem teve seu nome anunciado, ainda de acordo com o jornal.

Matéria: UOL Notícias

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo