Política

“Pouca prefeitura para muito partido”

Apesar de as eleições municipais serem apenas em outubro do ano que vem, partidos, deputados federais, senadores, deputados estaduais e vereadores já iniciaram suas articulações, diz Crusoé.

“Essa vem sendo considerada por dirigentes partidários a disputa municipal mais importante da história recente. Com o crescimento de siglas como o PL de Valdemar Costa Neto e o PSD de Gilberto Kassab, há uma luta renhida para comandar o maior número de prefeituras no país. São 5,5 mil prefeituras em jogo.”

“O MDB quer eleger aproximadamente mil prefeitos, número almejado também por PP e PSD. O PL de Valdemar Costa Neto é até mais otimista: fala em ocupar 1,5 mil cadeiras. PP acredita que pode ganhar em 800 cidades e União fala em algo em torno de 400. Até o Novo pretende intensificar suas campanhas no ano que vem. O partido, até hoje com pouca tradição nesse tipo de disputa, deve lançar em torno de 450 candidaturas, segundo o presidente da sigla, Eduardo Ribeiro. Em resumo: é pouca prefeitura para muito partido.”

“Hoje, o PSD comanda 968 prefeituras. O MDB, 838. O PP, 712. O União Brasil, 564. O PL, 371. O PT hoje administra 227 cidades e tenta se recuperar, até hoje, do baque sofrido após a operação Lava Jato. Em 2012, a sigla chegou a comandar 638 cidades.”

“Além das disputas entre as siglas maiores, as eleições de 2024 vão repetir a polarização das últimas eleições: Lula x Jair Bolsonaro.”

Leia mais aqui; assine Crusoé e apoie o jornalismo independente.

Matéria: O Antagonista

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo