Notícias

Primeira mulher astronauta árabe formada na Nasa está pronta para ir à Lua

Outras mulheres árabes já participaram de missões privadas ao espaço, como a cientista biomédica saudita Rayyanah Barnawi, parte da segunda missão da Axiom Space à ISS em 2023, ou a egípcia Sara Sabry, que em 2022 tripulou a espaçonave Blue Origin NS-22 em um voo suborbital.

Por causa de sua fé muçulmana, AlMatrooshi usa o cabelo coberto com um hijab. A Nasa elaborou um plano para que seu cabelo não ficasse exposto quando ela tivesse que colocar o enorme capacete branco, a EMU (Unidade de Mobilidade Extraveicular). 

“Uma vez dentro do traje espacial, é preciso colocar um boné de comunicação [um capuz com microfones e um fone de ouvido], que também cobre o cabelo. Mas, antes disso, há um espaço em que não uso nada sobre o cabelo e tenho de colocar a touca de comunicação, e tivemos de consertar isso”, diz ele. 

Dentro da UME, ela não pode usar seu hijab convencional, pois somente peças de vestuário com materiais específicos aprovados podem ser usadas. “Assim, os engenheiros da Nasa costuraram um hijab improvisado para mim, de modo que eu pudesse colocá-lo, vestir o traje, colocar o boné de comunicação e depois tirar o hijab, para que meu cabelo ficasse sempre coberto. Agradeço por eles terem feito isso por mim”, diz ela.

mav/arm/nn/dd/aa

© Agence France-Presse

Matéria: UOL Notícias

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo