Economia

Quem é Miguel Gutierrez, ex-CEO das Americanas preso em Madri

Além do ex-CEO, a ex-presidente da B2W, Anna Saicali, também é considerada foragida. Ela viajou para Portugal no último dia 15 e está com ordem de prisão decretada, incluída na lista da Interpol.

Fraude contábil

Diretoria fraudava os resultados. Segundo o comitê independente convocado pelo grupo para apurar o caso, a antiga diretoria das Americanas, Gutierrez incluído, “fraudou os resultados da companhia” para enganar o conselho e o mercado. Segundo o comitê, há pelo menos 25 indícios de materialidade que ligariam a antiga diretoria à fraude.

Deu depoimento à CVM e à Polícia Federal. Em março de 2023, ele deu um depoimento à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), ao qual o UOL teve acesso com exclusividade, em que diz que atrasava o pagamento a fornecedores para gerar caixa para a empresa. Em junho do ano passado, disse o mesmo em depoimento à Polícia Federal.

Esquema tinha aprovação dos acionistas. Ele afirmou ainda que nenhuma decisão estratégica era tomada sem o conhecimento e anuência de seus acionistas de referência, em especial o bilionário Carlos Alberto Sicupira.

O ex-presidente e outros executivos venderam R$ 287 mil em ações antes da divulgação da fraude. O próprio Gutierrez embolsou R$ 171,7 milhões. Com a divulgação da existência de um rombo de R$ 25,3 bilhões no balanço da empresa em razão de “inconsistências contábeis”, feita por Rial, a ação da varejista derreteu e ela precisou pedir recuperação judicial.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo