Economia

Revisão de gasto tributário tem limites

O ministro reconheceu os limites da agenda de revisão dos gastos públicos. Disse, porém, que o olhar para os gastos será feito com cautela.

Ainda não esgotamos a revisão de gastos tributários, mas sabemos os limites dessa agenda. E também reconhecemos a necessidade de encarar as pressões do gasto público. Desde que, como sempre lembra o presidente, cuidemos dos mais vulneráveis da sociedade brasileira. Não aceitamos deixar ninguém pra trás.
Fernando Haddad, ministro da Fazenda

O ministro reconheceu a “deterioração das expectativas internas”. As expectativas do mercado para a inflação no país subiram nos últimos meses.

É importante ainda reconhecer que, mesmo com indicadores econômicos robustos, temos uma deterioração das expectativas internas, excessivas na minha opinião. Cabe ao nosso governo dar as respostas adequadas ao momento.

Ainda assim, Haddad se disse otimista com o crescimento do país. “Tenho a firme convicção que podemos chegar ao próximo ano com o melhor ciclo de crescimento econômico em uma década, na média 2,5% ao ano, e com o menor nível de desemprego da década, abaixo de 7%.

Sustentabilidade é a oportunidade econômica do nosso tempo, disse. Haddad disse que o Brasil “será uma potência verde”, caso contrário “desperdiçaremos a maior oportunidade econômica e civilizatória de nosso tempo”. Também disse que a tragédia no Rio Grande do Sul é sinal que vivemos em emergência climática.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo