Esporte

Rivaldo avalia situação do Santa Cruz e descarta assumir cargo dentro do clube no momento: “Não é fácil”

Após a eliminação no Campeonato Pernambucano, o Santa Cruz não tem mais partidas oficiais em seu calendário em 2024. Porém, a equipe de Recife está buscando via justiça desportiva uma vaga na disputa da Série D deste ano. No entendimento do clube, o Democrata de Sete Lagoas não está apto a disputar o torneio devido ao rebaixamento no Campeonato Mineiro no ano passado.

Revelado pelo Santa Cruz, Rivaldo comentou sobre a situação do clube em entrevista à Betfair e destacou que o regulamento deverá ser seguido à risca, sem privilegiar a equipe pernambucana.

“Seria importante o Santa Cruz jogar a Série D esse ano. Mas eu conheço o regulamento, então eu sei que não vai ser algo fácil para o time conquistar, seria ótimo, mas não sei qual vai ser a decisão, dificilmente isso será autorizado por uma série de motivos plausíveis. Pela torcida que tem e a grandeza do time na história do futebol brasileiro, seria muito importante o Santa Cruz voltar a Série D, porém essa luta precisa ser dentro do campo”, apontou o ex-atleta.

O pentacampeão, que hoje mora fora do Brasil, também revelou que, durante suas férias no Recife, ouviu pedidos da torcida do Santa Cruz para que ele seja o presidente do clube no futuro.

“Passei bastante tempo no Recife e vi muito do sofrimento do torcedor. O pessoal me parava na rua e falava: ‘Rivaldo, volta para o Santa Cruz para ser o presidente ou ser o dono do time’. Mas hoje minha vida mudou bastante, eu tenho vontade, mas a gente sabe que não é fácil cuidar de uma equipe, ainda mais do tamanho do Santa Cruz. Hoje eu moro nos EUA e não é fácil fazer isso acontecer”, afirmou o craque.

O ex-jogador revelado pelo clube nos anos noventa não descartou totalmente a possibilidade de assumir algum cargo na diretoria da equipe no futuro, porém destacou que agora não é o momento certo para isso.

“Estar dentro do Santa Cruz como presidente ou comprar o time, hoje está descartado, porque estou morando fora do Brasil e o time precisa de alguém que esteja dentro do time, focado em fazer o melhor trabalho possível e reconduzir o time ao primeiro escalão do futebol brasileiro”, explicou Rivaldo.

O ex-atacante ainda concluiu: “Mas quem sabe um dia? Nunca podemos dizer não com toda a certeza para uma situação assim. Estou sempre à disposição para ajudar e até conversei com o presidente do Santa Cruz, onde combinamos de conversar mais vezes para tentar ajudar da melhor forma possível”.

Gazeta Esportiva

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo