Esporte

Rússia não deve boicotar a Olimpíada de Paris, diz ministro dos Esportes

A Rússia não deve boicotar os Jogos Olímpicos de Paris, afirmou nesta quarta-feira o ministro dos Esportes, Oleg Matytsin, apesar das restrições impostas à participação dos atletas russos como reação à campanha militar na Ucrânia.

“Não devemos virar as costas, nos fecharmos, boicotar este movimento”, declarou o ministro durante uma reunião que abordou os Jogos Olímpicos de Paris-2024, segundo a agência estatal Tass.

“Nós devemos, dentro do possível, manter a possibilidade de diálogo e participar nas competições”, acrescentou o ministro russo.

O COI (Comitê Olímpico Internacional) autorizou em dezembro que os atletas russos e bielorrussos participem nos Jogos de Paris (de 26 de julho a 11 de agosto), mas com bandeira neutra, fora dos esportes coletivos e desde que não tenham apoiado ativamente a ofensiva russa na Ucrânia.

Moscou, que criticou em várias ocasiões os critérios, que considera “humilhantes” e “russofóbicos”, não recomendou formalmente que seus atletas disputem ou não os Jogos Olímpicos de Paris.

O ministro Oleg Matytsin disse que aguarda a próxima reunião do COI, em 18 e 19 de março.

“Veremos qual será a decisão final do COI (…), mas, até agora, a posição é que não há novas recomendações ou regulamentos”, disse.

Em dezembro, o presidente Vladimir Putin declarou que o COI arriscava “enterrar o movimento olímpico” ao impor a bandeira neutra aos atletas russos e bielorrussos.

Antes da ofensiva contra a Ucrânia, a Rússia já tinha uma participação limitada nos Jogos Olímpicos devido a uma série de escândalos de doping institucional, que envolveram vários atletas e dirigentes russos.

Apesar das muitas evidências, o Kremlin negou qualquer sistema de doping organizado e também chamou as sanções de medidas punitivas anti-Rússia.

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo