Saúde

São Paulo tem quatro hospitais veterinários públicos municipais; saiba como usar

A cidade de São Paulo possui hospitais veterinários públicos para o cuidado de cães e gatos. São quatro unidades distribuídas por diferentes regiões e todo o atendimento é gratuito.

Os hospitais atendem casos de urgência e emergência, e realizam cirurgias, exames laboratoriais e consultas. No total, são oferecidas sete especialidades: oftalmologia, cardiologia, endocrinologia, neurologia, oncologia, ortopedia e odontologia.

O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e é exclusivo para tutores de baixa renda residentes na capital.

Nos hospitais das zonas norte, leste e sul, o atendimento para casos não emergenciais funciona mediante agendamento presencial. Uma vez agendado o serviço, basta o tutor retornar à unidade com o animal no dia e horário definidos.

Já o hospital veterinário da zona oeste, localizado no campus da USP (Universidade de São Paulo), segue o modelo de ordem de chegada. A distribuição de senhas ocorre a partir das 7h, de segunda a sexta-feira.

Coordenadora da Cosap (Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico), da Secretaria Municipal da Saúde, Analy Xavier afirma que é possível buscar atendimento em qualquer uma das quatro unidades, não apenas na mais próxima da residência indicada.

Ela também diz que muitos dos problemas de saúde atendidos nos hospitais poderiam ser evitados e reforça a importância da guarda responsável.

“Há uma grande incidência de animais atropelados. Há situações em que ocorre um acidente, o animal escapa, mas o maior número de casos é de pessoas que deixam o animal ter acesso à rua sozinho”, exemplifica.

Outro risco do livre acesso à rua é a infecção por esporotricose, micose que provoca lesões na pele e pode ser fatal para gatos. Os felinos também são vítimas frequentes de quedas de janelas de apartamentos, evitáveis com a instalação de telas.

Ainda no âmbito da prevenção, Xavier destaca o desenvolvimento de tumores que poderiam ser evitados com a castração. A prefeitura possui um programa permanente de controle reprodutivo de cães e gatos, também com atendimento gratuito.

O serviço está disponível para qualquer morador da cidade de São Paulo que possua animais de estimação e engloba ainda vacinação contra raiva, aplicação de microchip para identificação e emissão do RGA (Registro Geral do Animal). Veja aqui como solicitar

Documentos obrigatórios

Para o atendimento nos hospitais veterinários, o tutor deve apresentar documento com foto e CPF, comprovante de endereço, comprovante de cadastro em programa social (se houver) e o Registro Geral do Animal.

O RGA é um documento obrigatório por lei na cidade de São Paulo e pode ser solicitado no site da prefeitura ou nos postos de atendimento.

“Em casos de urgência e emergência, o animal é atendido mesmo que não tenha o documento, mas para agendamentos e outros tipos de atendimento o RGA é obrigatório”, esclarece Xavier.

Informação

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo